Haifom

(Redirecionado de Haiphong)
Haifom
Haifongue
Capital Haifongue
Região Delta do Rio Vermelho
População (censo 1999) 1.672.425 habitantes
Área 1.526,3 km²
População (est. 2016) 1.980.800 habitantes
Densidade (est. 2016) 1..297 hab/km²
Mapa
LocationVietnamHaiPhong.png

Haifom ou Haifongue[1] (em vietnamita: Hải Phòng) é uma cidade com estatuto de província localizada no norte do Vietname.[2] É uma cidade portuária do Vietnã, no delta do Rio Vermelho, junto ao Cua Cam, braço do Song Thai Binh (song quer dizer rio), a 16 km do golfo de Tonquim. Tem cerca de 1.980 mil habitantes.

Prédios comerciais em Haifom

Por ela escoa a produção da capital, Hanói. O nome da cidade significa "lugar onde o sol mergulha no mar". Desenvolveu-se como porto marítimo ao tempo do domínio francês.

Incidente de Haifom, 1946Editar

O chamado "incidente de Haifom" (20-23 de novembro de 1946) precipitou a I Guerra da Indochina. Um junco armado, interceptado pela alfândega, resistiu. Isso levou ao bombardeio da cidade por um cruzador francês. As estimativas de mortes variam entre 6000 e 20000. O resultado foi o rompimento e os primeiros combates (19 de dezembro) entre forças francesas e as "milícias defensivas" (Tu Vê), de Ho Chi Minh.

A proximidade das minas de carvão de Quang Yen (do outro lado da baía) facilitou a rápida industrialização da cidade, que é também a ponta de trilhos sul da ferrovia que liga Kunming, na República Popular da China, ao mar, passando por Lao Cai e Hanói. A cidade sofreu pesados bombardeios durante a fase americana da guerra do Vietnam e sua baía foi minada (8-V-1972). Os ataques aéreos da última fase da guerra foram dos mais devastadores da história.

ReferênciasEditar

  1. Bernardo 1970, p. 28.
  2. «Haifom» (em francês). data.bnf.fr. Consultado em 20 de dezembro de 2019 


  Este artigo sobre Geografia do Vietnã / Vietname é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

BibliografiaEditar

  • Bernardo, Hernâni de Barros (1970). Considerações acerca de alguns vocábulos portugueses. Lisboa: Edição da Revista de Portugal