Hard Candy (filme)

Hardy Candy
Hard Candy (PRT)
Menina Má.Com (BRA)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2005 •  cor •  104 min 
Direção David Slade
Produção Rosanne Korenberg
Paul Allen
Roteiro Brian Nelson
Elenco Patrick Wilson
Ellen Page
Sandra Oh
Odessa Rae
Gênero policial
Música Molly Nyman
Harry Escott
Cinematografia Jo Willems
Edição Art Jones
Companhia(s) produtora(s) Vulcan Productions
Distribuição Lionsgate
Lançamento Estados Unidos 21 de janeiro de 2005 (Sundance)
Portugal 8 de novembro de 2006
Brasil 22 de setembro de 2006
Idioma inglês
Orçamento US$950,000[1]
Receita US$7,022,209[2]
Página no IMDb (em inglês)

Hard Candy (Menina Má.Com no Brasil) é um filme policial de 2005 protagonizado por Ellen Page em que o antagonista é interpretado por Patrick Wilson. O filme foi dirigido por David Slade e escrito por Brian Nelson. Foi o primeiro longa-metragem para Slade, que já havia trabalhado principalmente em vídeos de música.

EnredoEditar

Jeff, um fotógrafo de 32 anos marca um encontro com Hayley, uma garota de 14 anos que conheceu e flerta pela Internet. Jeff e Hayley comparecem ao local de encontro e o mesmo sustenta o assédio, mantendo um tom de sedução mesmo quando, ao encontrar Hayley pessoalmente, atesta que ela é mesmo uma garota de 14 anos. Ele a leva para sua casa, onde mantém expostas nas paredes fotografias de modelos adolescentes semi nuas. Hayley encontra uma garrafa de vodka na geladeira de Jeff e o droga para em seguida o amarrar em uma cadeira, Hayley então passa a questionar as atitudes de Jeff para com ela e outras garotas de sua idade, acusando Jeff de pedófilo e vasculhando as coisas do mesmo atrás de provas que o exponham como pedófilo, Hayley confronta Jeff quando encontra cartas de uma das modelos com quem o mesmo trabalhou. Jeff passa a tentar atingir Hayley emocionalmente quando a mesma encontra um cofre, no que falha miseravelmente, Jeff tenta se libertar de suas amarras e de arma em punho procura por Hayley que o surpreende por trás o sufocando com papel laminado, Jeff continua a tentar convencer Hayley que o deixe em paz e vá embora enquanto a mesma busca contato com uma das suas vítimas, Hayley ameaça castrar Jeff que continua a tentar escapar das garras de sua captora, mas a mesma continua em sua empreitada e termina seu trabalho castrando Jeff que finalmente escapa e busca Hayley casa, só para ser imobilizado por ela, em seguida Hayley limpa todos os vertígios que indicam que esteve na casa de Jeff e arma uma cena de suicídio, Hayley é abordada pela vizinha de Jeff que havia visto Hayley quando a mesma subiu no telhado da casa, pouco tempo depois Jeff liberta-se novamente de suas amarras e corre atrás de Hayley com uma faca na mão, Hayley consegue escapar e planta uma isca para encontrar Jeff no telhado e oferecer a oportunidade de o mesmo se suicidar, Jeff aceita a proposta depois que um amor do passado chega a sua casa a pedido de Hayley que sai impune de seus crimes.

ElencoEditar

  • Patrick Wilson como Jeff Kohlver
  • Ellen Page como Hayley Stark
  • Sandra Oh como Judy Tokuda
  • Odessa Rae (creditada como Jennifer Holmes) como Janelle Rogers
  • Erin Kraft como Donna Mauer em fotos
  • Gabe Kerr como Nighthawks Clerk
  • Cori Bright como garota no Nighthawks

ProduçãoEditar

A ideia para Hard Candy veio de uma notícia no 20/20 em que o produtor David W. Higgins viu sobre as jovens japonesas que iriam atrair empresários mais velhos para um local com a promessa de conversa significativa e onde é seguido por assalto e agressão aos homens com uma gangue de outro meninas uma vez que os homens chegam.[1] Isso o levou a se perguntar: "E se a pessoa que você espera que seja o predador não é quem você esperava que fosse? E se for a outra pessoa?[1] Ele, então, contratou escritor Brian Nelson para dar corpo a ideia.[1] Devido à natureza controversa da obra, o orçamento foi mantido em $1 milhão para que a empresa de produção não iria pedir para mudar nada.[1] Sandra Oh concordou em fazer o filme devido para seu desejo de trabalhar com a colega e atriz canadense Ellen Page, com quem ela havia aparecido em Wilby Wonderful, embora não nas mesmas cenas no filme.[3]

Muito pouco dublagem foi usada no filme, com apenas um par de falas modificadas na pós-produção. Apenas nove minutos de música estão presentes no filme, com sons do ambiente, tais como a respiração pesada, tornando-se a maior parte da trilha sonora. O filme foi rodado em 18 dias, em grande parte, em seqüência, e principalmente em um estúdio. Hayley usa um moletom com capuz vermelho que muitas vezes é visto como uma alusão a Chapeuzinho Vermelho.[1] No entanto, esta foi uma escolha de roupeiro acidental pela equipe criativa que não foi realizado até mais tarde.[1] O marketing do exterior para o filme fez grande uso desta alusão. Por exemplo, um slogan no site japonês do filme diz: "Chapeuzinho Vermelho prende o lobo, em seu próprio jogo".[4]

Jean-Clement Sorret foi o colorista digital para o filme, e é um dos poucos casos em que um colorista recebeu um lugar nos créditos de abertura.[5] O filme contém muitos efeitos para colorir e "mudanças de densidade" de iluminação para refletir os humores dos personagens. Por exemplo, quando Hayley fica com raiva, as cores seriam editadas para ser de menor frequência.[1] Um dos efeitos utilizados que, na medida em que o diretor tenha conhecimento, não tinha sido feito no cinema antes, era para iluminar a iluminação filmagem e correto tudo para baixo na pós-produção.[1] Isto permitiu detalhes faciais para ser visível mesmo ao ter uma atmosfera escura.[1] De acordo com os extras do DVD, o processo exigiu um intermediário digital com especificação a serem feitas e provou ser extremamente difícil, com correcções a serem feitas quadro-a-quadro, em alguns casos. Esta técnica, conhecida como ETTR, é um procedimento padrão em fotografia digital e cinematografia para minimizar a quantidade de ruído nas sombras e tons médios. No início título de produção do roteiro foram Vendetta e Snip Snip.[5] O produtor queria um título com uma "combinação açúcar e especiarias e uma mistura de rugosidade dura, inocência e vulnerabilidade", e estabeleceu-se no título Hard Candy.[5]

As cenas da abertura em Nighthawks foram feitas por último, com o cenário da casa de Jeff transformado na loja de café. A última cena gravada foi quando Hayley entra na casa de banho do café e troca de camisola.

Ellen Page quase foi recusada para o papel de Hayley, porque tinha o cabelo raspado devido á filmagem do filme anterior Mouth to Mouth. Há quem diga que para este papel, ela teve de usar peruca.

PrêmiosEditar

O filme ganhou três prêmios no Sitges Film Festival, 2005: Slade ganhou o Prêmio do Público para Melhor Longa-Metragem e o prêmio de Melhor Filme, e Brian Nelson, o escritor, ganhou o prêmio de Melhor Roteiro. Page ganhou o prêmio de Melhor Atriz da Austin Film Critics Association[6]

Na cultura popularEditar

A banda alemã de Neue Deutsche Härte Oomph! baseou o seu vídeo para a canção "Beim ersten Mal tut's immer weh" (the first time always hurts) no filme, assim como a banda estadunidense de metalcore Beneath the Sky para a sua canção "Terror Starts at Home".

Notas

  1. a b c d e f g h i j "Making Hard Candy," DVD featurette
  2. «Hard Candy». Box Office Mojo. Consultado em 20 de outubro de 2007 
  3. Oh, Sandra (16 de dezembro de 2007). «On Ellen Page». sandraohnews.com. Consultado em 30 de junho de 2014. Arquivado do original em 6 de junho de 2014 
  4. Texto japonês original:赤ずきんが仕掛けるオオカミへのゲーム
    «Hard Candy» 
  5. a b c DVD audio commentary with director David Slate and writer Brian Nelson
  6. «www.austinfilmcritics.com» [ligação inativa] 

Ligações externasEditar