Abrir menu principal

Hospital Israelita Albert Einstein

Hospital brasileiro
(Redirecionado de Hospital Albert Einstein)
Hospital Israelita
Albert Einstein
O complexo em fase de expansão
Nome completo Hospital Israelita Albert Einstein
Localização São Paulo, SP
 Brasil
Fundação 4 de junho de 1955 (64 anos)
Tipo Privada
Especialidades Diversas
Site www.einstein.br
editar

O Hospital Israelita Albert Einstein é um hospital brasileiro, localizado no distrito do Morumbi, zona sul do município de São Paulo.

Foi fundado pela comunidade judaica da cidade de São Paulo em 4 de junho de 1955. É uma das unidades de saúde mais conhecidas do Brasil pela qualidade de atendimento e pelos equipamentos e especialidades médicas de que dispõe para tratar os principais tipos de patologias.

A Responsabilidade Social faz parte do seu DNA, uma vez que se trata de uma Sociedade Judaica. Assim, possui um programa de assistência social na comunidade de Paraisópolis, próximo ao hospital. Além de administrar diversas UBS e hospitais públicos por uma iniciativa público-privada.

Tem mais de 6 mil médicos cadastrados, sendo o hospital privado mais moderno da América Latina. Em 1999 tornou-se a primeira instituição de saúde fora dos Estados Unidos a ser reconhecida pela Joint Commission International (a certificadora de serviços de saúde mais importante do mundo).[1]

É considerado a melhor instituição médica privada latino-americana e configura-se como um complexo de saúde cujo foco de atuação está nas áreas da medicina de alta complexidade. Por isto, se tornou referência na prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças na área da cardiologia, oncologia, ortopedia, neurologia e cirurgia.

Atualmente, além de hospital de alta complexidade e excelência, também possui foco no Ensino. Por meio da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein (FICSAE) e do Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa (IIEP), O Albert Einstein se tornou referência nacional e internacional em educação. Em relação a pesquisa e publicação científica, é a instituição-hospital privado que mais publica na América Latina.

EstruturaEditar

 
Esta seção não cita fontes confiáveis e independentes (desde agosto de 2014). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein em 2010 tinha 8.655 funcionários. Destes, aproximadamente 40% tem ensino superior; 68% eram mulheres e 32% homens.

Pavilhão Vicky e Joseph SafraEditar

  • 16 andares
  • 70 mil m2 de área construída
  • 200 novos consultórios de várias especialidades
  • 20 novas salas cirúrgicas
  • 41 apartamentos para internação-dia
  • 1.500 vagas de estacionamento

Responsabilidade socialEditar

  • Total de 1.907 transplantes, sendo 97% feitos pelo SUS, desde 2002.

Hospital Municipal Dr. Moysés Deutsch - M'Boi Mirim, em 2010:

  • 219.585 atendimentos de pronto-socorro
  • 601.175 exames diagnósticos
  • 16.454 internações
  • 4.285 partos

ParceriasEditar

O Hospital Municipal Dr. Moysés Deutsch é apenas um dos muitos endereços de parcerias com a Prefeitura de São Paulo. O Einstein mantém cerca de 1.350 profissionais distribuídos em:

  • 12 unidades básicas de saúde (UBS), inclusive as de Jardim Helga e Jardim das Palmas, inauguradas em 2009;
  • 75 equipes de saúde da família (compostas por 75 médicos, 75 enfermeiros, 150 auxiliares e 383 agentes comunitários de saúde);
  • 18 equipes de saúde bucal;
  • 5 núcleos de apoio à saúde da família;
  • 4 unidades de Assistência Médica-Ambulatorial (AMA).

Ensino e pesquisaEditar

  • 129.757 profissionais treinados, incluindo cursos e eventos nacionais e internacionais
  • 1.470 alunos matriculados nos cursos técnicos e de complementação, de graduação e de pós-graduação lato sensu
  • 380 artigos publicados em revistas científicas indexadas, dos quais 198 ocorreram em revistas com alto valor de impacto.

Em 2016, a Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein (FICSAE) inaugurou a sua Faculdade de Medicina. Assim, o Hospital Israelita Albert Einstein passou a disponibilizar uma graduação em Medicina de alta complexidade a partir de métodos de ensino trazidos de fora do Brasil (Como dos Estados Unidos, Canadá e Holanda). A primeira turma da faculdade se formará em 2021. Apesar de não ter formado a primeira turma ainda, a faculdade já é reconhecida como centro de excelência, sendo a faculdade privada de medicina mais robusta e bem equipada do Brasil. Mensalmente, recebe convidados de universidades internacionais para conhecer a instituição israelita-brasileira. Além de sua estrutura, um grande diferencial seu é o corpo docente composto integralmente por médicos com doutorado, sendo 90% com pós-doutorado no exterior.

A Faculdade de Medicina recebeu 5 estrelas do MEC (Ministério da Educação e Cultura), do total de 5 estrelas, sendo uma das únicas faculdades de medicina do Brasil com nota máxima.

O Hospital Israelita Albert Einstein anunciou que investirá R$2.5 bilhões na Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein (FICSAE) durante os próximos anos, sendo a maior parte deste valor destinado a Faculdade de Medicina recém-criada.

Em 2019, a Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein (FICSAE) completou 30 anos de fundação. Essa faculdade foi fundada a fim de ministrar o curso de graduação em Enfermagem. Posteriormente, passou a ministrar pós-graduações e mestrados, graduação em medicina, ensino técnico e ensino médio técnico, bem como demais cursos relacionados à área da saúde.

Ensino: o IIEP (Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa) fundou a Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein. Essa faculdade conta com cursos de graduação em Medicina e em Enfermagem, além de diversas pós-graduações, mestrados, doutorados, pós-doutorados.

Pesquisa: o IIEP tem mais de 240 estudos em desenvolvimento, com investimentos de R$ 18,5 milhões, sendo R$ 5,9 milhões da Sociedade e o restante de fontes externas (agências e órgãos de fomento, doações e parcerias com o Ministério da Saúde e a indústria farmacêutica).

Cerca de 50 pesquisadores (incluindo pós-graduandos, pós-docs e pesquisadores contratados) envolvidos em mais de 100 projetos de pesquisa em andamento, nos centros de Pesquisa Clínica, Pesquisa Experimental e Instituto do Cérebro.

Referências

  1. «Cópia arquivada». Consultado em 5 de setembro de 2009. Arquivado do original em 26 de junho de 2009 

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre um hospital ou uma instituição de saúde é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.