Abrir menu principal

O Hospital de Cumura é um hospital localizado em Cumura, nos arredores de Bissau, na Guiné-Bissau. É hoje uma referência no tratamento da lepra (mal de Hansen), na Guiné-Bissau, e na África Ocidental.

Foi criado inicialmente como leprosaria em 1952.

HistóriaEditar

A cerca de 14 km de Bissau, o Governador Sarmento Rodrigues decidiu instalar, em 1945, a leprosaria de Cumura, destinada a concentrar doentes leprosos. A sua construção estava incluída no Plano de Fomento da Guiné. As missões católicas ofereceram o seu apoio na gestão da leprosaria. Em 1951 a aldeia dos leprosos de Cumura foi entregue à responsabilidade dos Serviços de Saúde da Guiné. A Leprosaria de Cumura foi aberta oficialmente a 22 de Abril de 1952, com 261 doentes. A aldeia que compunha a leprosaria tinha 18 palhotas.

Os doentes recebiam assistência sanitária, social e espiritual, com catequese.

Após a alteração da designação de lepra para mal de Hansen, a leprosaria passou a designar-se Hospital-Colónia de Cumura.

Em 1969 o hospital recebeu o apoio da Fundação Gulbenkian, sendo construídos edifícios definitivos com capacidade de acolher 140 doentes[1].

Referências

  1. Costa, Luís (2019). Leprosaria de Cumura: história, etnografia e fotografia – intercepções, Departamento de Ciências da Vida / Antropologia, Faculdade de Ciências e Tecnolo-gia, Universidade de CoimbraCRIA (Centro em Rede de Investigação em Antropologia)
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.

Ligações externasEditar