Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Devido ao grande número de vulnerabilidades apresentadas pelo protocolo WEP, um grupo de trabalho foi formado em 2001 com o objetivo de gerar um novo padrão que corrigisse tais falhas e garantisse, assim, a seguranças das redes sem fio do padrão IEEE 802.11. Começou-se, portanto, a ser elaborado o padrão IEEE 802.11i. No entanto, compreendendo que esse padrão teria um longo tempo de desenvolvimento pela frente e levando em consideração a demanda do mercado por redes mais seguras, a Aliança Wi-Fi lançou, em 2003, uma certificação Wi-Fi Protected Access (WPA) que funcionou como uma versão preliminar para o padrão IEEE 802.11i, lançado em 2004, e também conhecido como WPA2.[1]

O 802.11i funciona utilizando um sistema de criptografia conhecido por AES (Advanced Encription Standard). Esse sistema é mais complexo, fazendo uso de uma arquitetura dos componentes 802.1X para a autenticação, RSN para acompanhar a associação e CCMP para prover confidencialidade, integridade e autenticidade de origem.

Referências

  1. «IEEE 802.11i». www.gta.ufrj.br. Consultado em 2 de novembro de 2015 

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre redes de computadores é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.