Abrir menu principal

Il Castello di Atlante

Il Castello di Atlante é um grupo italiano de rock progressivo.

HistóriaEditar

O grupo se formou em Vercelli no fim de 1974 como Hydra contendo Giorgio Lobascio na guitarra, tomando o nome atual em 1975, ainda que no primeiro concerto tenha utilizado o nome de Stato d'Allarme e alcançando uma formação estável após o ingresso de Aldo Bergamini como cantor solista e guitarrista, com uma boa atividade concertística sobretudo local. Um cassete promocional, La guerra dei topi, foi registrado naqueles primeiros anos. A formação em cinco durou até 1982, com a ajuda de músicos hóspedes, entre os quais o tecladista Vittorio Pallavicini e o guitarrista David Rampone.

Em 1983, o flautista Marchiori deixou o grupo, continuando a segui-lo, porém, como técnico de som. Já os outros quatro gravaram um segundo demo-tape, Semplice... ma non troppo, além de um 45 rotações realizado privadamente em fevereiro de 1983, quando o novo componente, Roberto Giordano, nos teclados, havia se unido ao elenco.

O grupo continuou a tocar em nível menor durante os anos 1980, produzindo em 1986, uma terceira fita, Passo di danza, e somente um trio composto por Bergamini, Fiore e Ferrarotti mantiveram vivo o nome da banda nos anos por causa dos empenhos de trabalho dos outros.

O renascimento oficial do Castello di Atlante adveio no início dos anos 1990, graças ao interesse da Vinyl Magic e do tecladista do Arti & Mestieri, Beppe Crovella, com a realização do álbum de estreia, Sono il signore delle terre a nord.

O segundo álbum de 1994, Passo dopo passo, é em realidade uma compilação de velhas gravações, seja em estúdio ou ao vivo. O disco contém também gravações ao vivo dos anos 1970, mas a capa não contém detalhes sobre datas. O terceiro álbum L'ippogrifo veio no mesmo ano.

Outros discos do início do novo decênio incluem, em 2001, o Come il seguitare delle stagioni, que também foi o único LP em vinil e em CD, e em 2004, Quintessenza. Em 2006, um álbum ao vivo, Concerto Acustico, gravado durante o Novara Art Rock Acustico do mesmo ano. Em 2008, a última produção, um disco intitulado Tra le antiche mura, foi apresentado durante o tour japonês.

FormaçãoEditar

1975-1982

  • Aldo Bergamini (guitarra, teclado, voz)
  • Massimo Di Lauro (violino, teclado)
  • Giampiero Marchiori (flauta)
  • Dino Fiore (baixo)
  • Paolo Ferrarotti (bateria, voz)

1982-2000

  • Marchiori substituído por
  • Roberto Giordano (teclado, voz)

2001

  • Fiore substituído por
  • Franco Fava (baixo)

2007

  • Fava substituído de novo por
  • Dino Fiore (baixo)

DiscografiaEditar

LPEditar

  • 2001 - Come il seguitare delle stagioni (Electromantic, ARTLP 2002)

CDEditar

  • 1992 - Sono io il signore delle terre a nord (Vinyl Magic, VM NP 003)
  • 1994 - Passo dopo passo (Vinyl Magic, VM 045) gravações em estúdio e live 1976-84
  • 1994 - L'ippogrifo (Vinyl Magic, VM NP 013)
  • 2001 - Come il seguitare delle stagioni (Electromantic, ART 402)
  • 2004 - Quintessenza (Electromantic, ART 112)
  • 2006 - Concerto acustico (Electromantic, ART 417) gravações do concerto em Novara Art Rock Acustico de 2006
  • 2008 - Tra le antiche mura (Electromantic, ART 504)

Ligações externasEditar

FontesEditar

  • Enciclopédia do Rock Progressivo, de Leonardo Nahoum, 1997;
  • Italian Prog
  • Claudio Pescetelli, Una generazione piena di complessi, Editrice Zona, Arezzo, 2006;
  • Autori Vari (a cura di Gino Castaldo), Dizionario della canzone italiana;
  • Salvo D'Urso, Manifesto beat, Juke Box all'Idrogeno, Torino, 1990;
  • Alessio Marino, BEATi voi! - Interviste e riflessioni con i complessi degli anni 60 e 70;