Abrir menu principal

Ilha Grande do Rio Verde

ilha no rio Verde, Varginha, Brasil
Ilha Grande do Rio Verde
21° 37' 07.9" S 45° 26' 2.8" O
Geografia física
País  Brasil
Localização Varginha, Minas Gerais[1]
Ponto culminante 830 m
Área 0.339[2]  km²
Perímetro 2,5  km
Pesqueiro do Campestre - Varginha - panoramio.jpg
Lagoa utilizada para pesca esportiva

A Ilha Grande do Rio Verde é uma ilha de origem natural, circundada pelas águas do rio Verde, no município brasileiro de Varginha, em Minas Gerais.[2] A ilha, com área de 338.800 metros quadrados, abriga o Clube Campestre de Varginha.[3][4][5][6]

Características da IlhaEditar

 
Vista do rio Verde a partir da ponte que dá acesso à ilha.

A ilha possui área de 338.800 metros quadrados e 2,5 quilômetros de perímetro. Apresenta solos do tipo latossolo vermelho/amarelo com presença de silte, declividade variando de 2 a 6%.[2]

A ilha se encontra dentro do bioma da Mata Atlântica e a vegetação predominante é do tipo floresta estacional semidecidual.[7] Cerca de 60% da ilha é composta de de área verde, árvores nativas, frutíferas e ornamentais, enquanto o restante é composto de área construída.[8] As árvores existentes possuem diâmetro aproximado de 10 a 25 cm em média, com grande quantidade de espécimes ainda jovens com troncos finos e uma densidade média de espécies florestais. As espécies florestais com maior frequência encontradas são Óleo de Copaíba, Pau-Jacaré, Angico Amarelo, Cedro, Embaúba e outras normalmente encontradas na região.[2]

O trecho do rio Verde a jusante da Ilha Grande até a represa de Furnas é bastante aproveitado para a pesca amadora e esportiva. Essa ilha, bem como as ilhas menores ao redor e as margens do rio Verde são utilizadas como local de pesca.[9] Dentro do clube, existe lagoa artificial construída para servir como criadouro de peixes para a pesca esportiva.[10] Como medidas de preservação ambiental, a Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG), em parceria com a prefeitura e com o clube, realiza com frequência soltura de peixes nativos nas margens do rio em volta da ilha.[11] O programa, denominado Peixe Vivo, é realizado para repovoar o rio com espécies nativas nos trechos onde as espécies não são encontradas. Os peixes introduzidos são criados em cativeiros mantidos pela companhia.[12][13]

O acesso à ilha é realizado pela estrada de acesso que liga a BR-491 ao local, que passa por uma ponte sobre o rio Verde. Existe somente uma portaria para controle de entrada e saída do clube. A estrada é urbanizada e recebeu obras de paisagismo especial, com plantas naturais, cachoeirass artificiais e pedras extraídas do próprio local.[14][15]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; Departamento Geográfico de Minas Gerais - IGA (1969). Carta do Brasil - Varginha (Mapa). [1: 50.000]. IBGE 
  2. a b c d «Certificado de Outorga» (PDF). Instituto Mineiro de Gestão das Águas - IGAM. 31 de agosto de 2011. Consultado em 6 de abril de 2017 
  3. «História do Clube». Clube Campestre de Varginha. Consultado em 6 de abril de 2017. Arquivado do original em 8 de abril de 2017 
  4. «Clube Campestre de Varginha - Esportes». Clube Campestre de Varginha. 13 de dezembro de 2016. Consultado em 6 de abril de 2017 
  5. «Intercâmbio com a equipe de judô do Minas Tênis Clube». Prefeitura Municipal de Varginha. 14 de Março de 2013. Consultado em 6 de abril de 2017 
  6. «América-MG indefinido para o clássico contra o Cruzeiro». O Globo. 26 de março de 2011. Consultado em 6 de abril de 2017 
  7. Coura, Samuel (2007). «Mapeamento de Vegetação do Estado de Minas Gerais Utilizando Dados Modis». INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. p. 98. Consultado em 7 de abril de 2017 
  8. «Regulamento Interno». Clube Campestre de Varginha. 13 de dezembro de 2016. Consultado em 6 de abril de 2017. Arquivado do original em 8 de abril de 2017 
  9. Consórcio Ecoplan Lume (2010). «Plano Diretor de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Verde» (PDF). Instituto Mineiro de Gestão das Águas - IGAM. Consultado em 6 de abril de 2017. A destinação inadequada do lixo é um problema existente na sub-bacia que também afeta a qualidade das águas. Apesar dessa alteração do meio aquático, no município de Elói Mendes a jusante do Clube Campestre de Varginha existe importantes pontos de pesca amadora integrados com usos de recreação aquática. Essa região, com a previsão de instalação de duas PCHs poderá ter problemas de conflitos com os pescadores. 
  10. «Local de pesca – Clube Campestre». Clube da Pescaria. Consultado em 7 de abril de 2017 
  11. «Secretária de Educação participa da soltura de peixes do programa "Peixe Vivo"». Prefeitura Municipal de Varginha. 25 de abril de 2013. Consultado em 7 de abril de 2017 
  12. «Mais vida para o Rio Verde». Prefeitura Municipal de Varginha. 2 de abril de 2014. Consultado em 6 de abril de 2017 
  13. «CEMIG - Estações de Piscicultura». Companhia Energética de Minas Gerais. Consultado em 7 de abril de 2017 
  14. «Regulamento Interno». Clube Campestre de Varginha. Consultado em 6 de abril de 2017. Arquivado do original em 8 de abril de 2017 
  15. «BR-491 passa por estudos para duplicação em Varginha, MG». G1 Sul de Minas. 18 de janeiro de 2014. Consultado em 6 de abril de 2017