Abrir menu principal
Ilhas Izu
Map of Izu Islands.png
Mapa das Ilhas Izu
Geografia física
País  Japão
Localização Oceano Pacífico
Área 301.56  km²
Geografia humana
População 24 645 (2009)
Densidade 0.8172 hab./km²

As Ilhas Izu (伊豆諸島, Izu-shotō?) são um grupo de ilhas vulcânicas espalhadas pelo leste e sul da Península de Izu em Honshū, Japão.[1] Administrativamente, elas formam duas cidades e seis vilas; todas partes da Prefeitura de Tóquio. A maior é Izu Ōshima, também chamada simplesmente de Ōshima.

Apesar de tradicionalmente serem referidas como as "Sete Izu" (伊豆七島, Izu Shichitō), há, no entanto, mais de uma dúzia de ilhas e ilhotas.

Índice

GeografiaEditar

 
Shikinejima vista a partir de Kōzushima. A mais distante: Ōshima; à esquerda: Toshima; à direita: Nii-jima; a menor: Jinai-tō.
 
Muros construídos por exilados em Hachijo-jima
 
Uma praia em Nii-jima

As Ilhas Izu estão espalhadas pelo sul e leste da Península de Izu em Honshū e cobrem uma área de aproximadamente 301.56 km². Há nove ilhas habitadas com um total de 24.645 pessoas (estimativa de 2009) espalhadas por 296.56 km². A maior das ilhas é Izu Ōshima (8.346 habitantes, 91.06 km²), a menor é Toshima (292 habitantes, 4.12 km²).[2] As tradicionalmente chamadas de "Sete Izu" são: Ōshima, Toshima, Niijima, Kozujima, Miyakejima, Hachijojima, e Mikurajima.[2]

Cada uma das ilhas tem uma característica única: Ōshima é famosa por seu vulcão ativo, o Monte Mihara, e por suas camélias, Hachijojima é uma antiga colonia penal, Mikurajima é ótimo lugar para ver golfinhos, Nii-jima tem inúmeras praias, Kozujima tem praias de areia branca, Hachijojima tem uma cultura única bem preservada, e Miyakejima sofreu uma erupção vulcânica em 2001.[2]

Durante o Período Edo, Nii-jima, Miyake-jima, e Hachijō-jima serviram como locais de exílio para criminosos.[3]

IlhasEditar

Imagem Nome
Kanji
Área
km²
Pop.
Pico
m
Nome do pico Coordenadas
  Izu Ōshima
伊豆大島
91.06 8 179
(em 2009)
764 Monte Mihara 34° 44′ N, 139° 24′ L
  Toshima
利島
4.12 309
(em 2008)
508 Miyatsuka 34° 31′ N, 139° 17′ L
  Udone-shima
鵜渡根島
0.4 - 210 34° 28′ 21″ N, 139° 17′ 38″ L
  Nii-jima
(com Hanshima
e Jinai-tō)
新島
23.53 2007
(em 2009)
432 Miyatsuka 34° 22′ N, 139° 16′ L
  Shikine-jima
式根島
3.9 600 109 Kambiki 34° 19,5′ N, 139° 13′ L
  Kōzu-shima
神津島
18.87 1952
(junho de 2017)
574 Tenjō-zan 34° 13′ N, 139° 09′ L
  Miyake-jima
三宅島
55.48 2415
(1 de junho de 2016)
815 Oyama 34° 05′ N, 139° 32′ L
  Ōnohara-jima
大野原島
0.02 - 114 Koyasu 34° 02′ 53″ N, 139° 23′ 02″ L
  Mikura-jima
御蔵島
20.58 351
(setembro de 2009)
851 Oyama 33° 52,5′ N, 139° 36′ L
  Inamba-jima
藺灘波島
0.005 - 74   33° 38′ 53″ N, 139° 18′ 08″ L
Subprefeitura de Hachijō
  Hachijō-jima
八丈島
69.54 7522
(março de 2018)
854 Nishiyama
(Hachijō-Fuji)
33° 07′ N, 139° 47′ L
  Hachijō-kojima
八丈小島
3.08 - 616.8 Taihei-zan 33° 07′ 31″ N, 139° 41′ 18″ L
  Aogashima
青ヶ島
5.98 170
(janeiro de 2014)
423 Maruyama
(Ō-Toppu)
32° 27′ 29″ N, 139° 46′ 04″ L
  Rochedos Bayonnaise
--- Myōjin-shō
ベヨネース列岩
0.01 - 9.9   31° 53′ 14″ N, 139° 55′ 03″ L
  Sumisu-tō
須美寿島
0.02 - 136   31° 26′ 13″ N, 140° 02′ 49″ L
  Tori-shima
鳥島
4.79 - 394 Iō-zan 30° 28′ 48″ N, 140° 18′ 22″ L
  Sōfu-iwa
孀婦岩
0.005 - 99   29° 47′ 39″ N, 140° 20′ 31″ L

Udone-shima foi habitada durante a Era Meiji
Hachijō-kojima está desabitada desde 1969 (na época a população era de 31 pessoas, atingiu 513 na Era Meiji)[4]
Tori-shima, a maior das ilhas desabitadas, tinha uma população de 150 pessoas até 1902, quando todos foram mortos por uma erupção vulcânica. Desde então a ilha está desabitada.[5]

GeologiaEditar

Atividade vulcânica é frequente na área.[6] 31 foram mortas quando o navio de pesquisa Kaiyō Maru no 5 foi destruído durante a erupção de 1953 do Myōjin-shō. A atividade vulcânica, incluindo o lançamento de gases nocivos, forçou a evacuação de Miyake-jima em 2000. Os residentes foram permitidos voltar permanentemente para a ilha em fevereiro de 2005, mas foi exigido que carregassem máscaras de gás em casos de futuras emissões vulcânicas.[2]

Para ligar com os vários tipos de desastres naturais que ameaçam a região, incluindo tsunamis, tempestades, enchentes, e vulcânismo, o governo metropolitano de Tóquio desenvolveu medidas de prevenção e segurança, incluindo mapas de perigo e guias de evacuação, rádios, sinais, e um sistema de transporte para suprimentos de emergência.[2]

Referências

  1. Louis-Frédéric|Nussbaum, Louis-Frédéric. (2005). "Izu Shotō," Japan Encyclopedia, p. 412.
  2. a b c d e Island Sustainability. Capítulo: Infrastructure maintenance and disaster prevention measures on isolated Islands: the case of the Izu Islands near tokyo Gotoh, H., Maeno, Y., Takezawa, T., Murata, T., Takahashi, N.. WIT Press. 2010. ISBN 978-1-84564-434-5
  3. digi-joho Tokyo Travel. «Niijima, an island of white sandy beaches (em Inglês)». Consultado em 19 de março de 2018 
  4. Teikoku's Complete Atlas of Japan, Teikoku-Shoin Co., Ltd. Tokyo 1990, ISBN 4-8071-0004-1
  5. Earthquake Research Institute, Universidade de Tóquio. «Torishima». Consultado em 19 de março de 2018 
  6. Volcanoes of the Izu, Volcano and Mariana Islands