Abrir menu principal

A AIDS Felina é uma infecção causada pelo vírus da imunodeficiência felina (FIV, na sigla em inglês para feline immunodeficiency vírus). Trata-se de um retrovírus complexo que, quando manifestada no gato, é similar aquela observada em humanos com Aids, sobretudo no que diz respeito ao aumento da susceptibilidade a infecções oportunistas[1]. A AIDS Felina não tem cura e nem vacina. Ela só é transmitida entre gatos, ou seja, é uma enfermidade que não acomete outras espécies, incluindo o homem[2].

Assim como ocorre com a AIDS em humanos, há gatos que são portadores assintomáticos do vírus. Eles passam anos sem apresentar sintomas de modo que a doença só poderia ser detectada por exames de sangue, como o teste ELISA ou o PCR (proteína C reativa), ambos realizados no Brasil[2].

Índice

TransmissãoEditar

A transmissão da AIDS felina entre gatos é dada principalmente por mordidas ou arranhões de gatos infectados por FIV. Também pode ser transmitida por via transplacentária, pela amamentação. Geralmente, os gatos FIV positivo são machos e de rua, onde a concentração é alta e a taxa de estresse é contínua, o que pode ocasionar o aparecimento do vírus[1].

SintomasEditar

Na ocorrência de anormalidades em relação à saúde do felino, a detecção de um possível gato seropositivo, é feita a partir do surgimento de sintomas como diarreia persistente, problemas respiratórios, febre, emagrecimento, anemia, infecções e mais raramente a morte[1].

Tratamento e prevençãoEditar

Por ter sido descoberta há pouco mais de duas décadas somente, ainda é inexistente uma vacina para prevenção da Aids felina, portanto, a posse responsável é o tratamento fornecido. Através de cuidados com a higiene do animal, alimentação saudável, castração[3] e visitas ao médico veterinário, é possível eliminar as chances de contaminação em gatos domésticos.

AIDS felina (FIV) x Leucemia felina (FELV)Editar

Algumas pessoas confundem a AIDS Felina (FIV) com a leucemia felina (FELV). Apesar de ambas as doenças estarem associadas ao retrovírus da mesma família e causarem condições secundárias similares, trata-se de enfermidades distintas.

Sobrevida do Gato Positivo para AIDS FelinaEditar

Os gatos tendem a ser discriminados quando se descobre que têm a doença. Porém, a luta contra o vírus deve ser válida. Gatos soropositivos têm chances de ter uma qualidade de vida normal. Além disso, estudo recente publicado pela Preventive Veterinary Medicine indicou que a AIDS felina não afeta a longevidade dos gatos: que gatos com AIDS tendem a viver tanto quanto gatos negativos para AIDS[4].

Referências

Ligações externasEditar