Abrir menu principal

Instituto de Estudos de Desenvolvimento Econômico e Social

(Redirecionado de Institut d'Étude du Développement Économique et Social)
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2015). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

Instituto de Estudos de Desenvolvimento Econômico e Social (em francês, Instituto du développement économique et social, IEDES) é uma entidade da Universidade Paris I (Panthéon Sorbonne).[1]

Índice

HistóriaEditar

Criação, contexto históricoEditar

A criação do Instituto de Estudos de Desenvolvimento Econômico e Social (IEDES) coincide com o lançamento do primeiro satélite terrestre fabricado pelo ser humano, o Sputnik 1, em outubro de 1957. O IEDES foi criado por decreto em 15 de outubro de 1957 como instituto da Universidade de Paris,[2] apenas 11 dias após o lançamento do Sputnik 1.[3] A coincidência dos eventos permite identificar o contexto histórico em qual o Instituto é estabelecido: o período de desenvolvimento pós Segunda Guerra Mundial, da guerra fria, e da corrida espacial.

A criação do IEDES está situada em um período de grandes mudanças na França e no mundo. Ocorre apenas treze anos após a Ocupação da França pela Alemanha nazista, doze anos após os Bombardeamentos de Hiroshima e Nagasaki, dez anos após o início do Plano Marshall e seis anos após o seu final, que nos fala da situação econômica francesa naquele período de reconstrução pós Segunda Guerra Mundial. Por outro lado, a sua criação durante o desenvolvimento da Guerra Fria, aquele confronto político, econômico, social, militar, de informações e até mesmo desportivo entre o bloco capitalista ocidental, liderado pelos EUA, e o bloco oriental comunista, liderado pela União Soviética, oito anos após a criação da Organização do Tratado do Atlântico Norte e a detonação da primeira bomba atômica da URSS, nos permite identificar as grandes idéias e o contexto geopolítico global, que podem ter influenciado tanto o governo francês como os fundadores do Instituto. O IEDES nasce em um contexto de confronto mundial entre o capitalismo e o comunismo.

Crise de 1968, a Divisão da Universidade de ParisEditar

O confronto ideológico daquela época não poderia deixar de afetar o desenvolvimento das universidades na França e, assim também, a história do IEDES.

A Faculdade de Letras de Nanterre, criada em 1964, como parte da Universidade de Paris, tornou-se um centro de agitação contra os projetos de reforma daquela época. Em 2 de maio de 1968, o reitor da academia, presidente do conselho da Universidade de Paris, fecha a Faculdade de Letras.[4]

Tais eventos teriam como consequências a manifestação de centenas de estudantes em frente à Sorbonne para exigir a anulação dessa decisão, o confronto entre a polícia e estudantes, o desenvolvimento de uma greve geral ilimitada na França, a dissolução da Assembleia Nacional e a criação de uma nova assembléia nacional, cujo principal objetivo seria o de reformar a legislação universitária da Terceira República, dando maior autonomia de gestão para as instituições de ensino superior e permitindo estabelecer várias universidades sob uma única autoridade acadêmica.[5]

Assim nasceu a lei de 12 de novembro de 1968, que seria substituída mais tarde pela lei de 26 de janeiro de 1984. Essa legislação de 12 de novembro permite a divisão, a partir de 1969, da antiga Universidade de Paris em 13 universidades.[6] O IEDES adere, em 1969, ao que seria mais tarde, em 1971, a Universidade de Paris 1 Panteão-Sorbonne [7] (em francês, Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne). Paris 1 é a primeira entre as 13 novas universidades em ordem numérica. Vale ressaltar que o Instituto é mais velho do que qualquer uma das 13 novas universidades, pois foi fundado em 1957, e fez parte da Universidade de Paris antes da sua divisão.

PublicaçõesEditar

As publicações incluem a coleção "Terceiro Mundo" e a revista Terceiro Mundo. O Instituto de Estudos de Desenvolvimento Econômico e Social assinou acordos de cooperação internacional com diversas universidades nos países da África e América Latina e apoia projetos realizados por organizações internacionais (UNESCO). O Instituto é parte de uma série de redes científicas que envolvem países com diferentes níveis de vida. O Instituto de Estudos de Desenvolvimento Econômico e Social está localizado no campus do Jardim Tropical de Paris (antiga sede da Exposição Universal de Paris) e trabalha em colaboração com o CIRAD, o CIRED, o IRD, o INRA e o INRA /CEDIMES .

Referências

  1. Site do IEDES da Universidade Paris I
  2. Caire Guy, « L'IEDES a 50 ans des travaux et des jours d'un vert quinquagénaire», Revue Tiers Monde, 2007/3 n° 191, p. 661-662. DOI: 10.3917/rtm.191.0661
  3. Jacques VILLAIN, « LANCEMENT DE SPOUTNIK-1 », Encyclopædia Universalis [en ligne], consulté le 17 novembre 2014. URL: http://www.universalis.fr/encyclopedie/lancement-de-spoutnik-1/
  4. Panthéon-Sorbonne - Université Paris 1, « De 1940 à la crise de 1968 »,< URL: http://www.univ-paris1.fr/universite/presentation/historique/de-1940-a-la-crise-de-1968/>
  5. Panthéon-Sorbonne - Université Paris 1, « De 1940 à la crise de 1968 »,< URL: http://www.univ-paris1.fr/universite/presentation/historique/de-1940-a-la-crise-de-1968/>
  6. Panthéon-Sorbonne - Université Paris 1, « De 1940 à la crise de 1968 »,< URL: http://www.univ-paris1.fr/universite/presentation/historique/de-1940-a-la-crise-de-1968/>
  7. Caire Guy, « L'IEDES a 50 ans des travaux et des jours d'un vert quinquagénaire», Revue Tiers Monde, 2007/3 n° 191, p. 662. DOI: 10.3917/rtm.191.0661

Ligações externasEditar