Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde abril de 2016). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.

Interações hidrofóbicas são um tipo de interação intermolecular no qual compostos apolares sofrem consequências das ações dinâmicas dos compostos polares. Isso significa que os compostos polares (hidrofílicos, que interagem com água[1]) interagem entre si e, como os apolares não tem qualquer tipo de interação, eles são forçados a ficar numa condição que "atrapalhe menos" a interação dos compostos polares. Exemplos de compostos polares e apolares: Polares: água; Apolares: compostos orgânicos em geral, como os óleos.

Esse comportamento pode ser observado em compostos anfipáticos, no qual possui em sua molécula uma porção apolar e outra polar, que designa na formação de micelas. Como exemplo temos os sabões e detergentes, sua parte apolar interage com gorduras e sua parte polar interage com a água.

Moléculas apolares não apresentam regiões carregadas capazes de induzir atração às moléculas de água (polares) e, portanto, são insolúveis. Compostos hidrofílicos tem afinidade com a água e são considerados solúveis.

Ícone de esboço Este artigo sobre Biologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Alves (5 de maio de 2019). «Proteínas» (PDF). Consultado em 5 de maio de 2019