Ipo Eysens

Ipo Eysens[4] (em neerlandês: Ypo Eysens)[5] foi um administrador e conselheiro político colonial neerlandês do século XVII que serviu à Companhia das Índias Ocidentais no Brasil.[6] Diz-se que sua administração foi truculenta e ambiciosa, e que logo ao assumir poder se apoderou de um dos melhores engenhos da capitania.[7]

Ipo Eysens
Morte 14 de outubro de 1636[1][2]
Engenho Santo Antônio, Cruz do Espírito Santo[3]
 Paraíba
Nacionalidade  Países Baixos
Ocupação Governador da Paraíba

Eysens foi nomeado diretor (governador) da Capitania da Paraíba em 1636, mas foi morto em 14 outubro do mesmo ano — e em pleno exercício do cargo — por soldados comandados pelo capitão Francisco Rebello, enquanto assistia à moagem de farinha no engenho Santo Antônio.[1][3] Sobre tal morte há a seguinte referência na Revista do Instituto Archeológico e Geográphico Pernambucano, de 1883:

Por parte do rei [de Portugal], o capitão dos portugueses era Francisco Rebello, que cerca de seis semanas antes, na noite de 14 de outubro de 1636, assaltou de improviso o Sr. Ipo Eysens, diretor desta capitania, no engenho Espirito Santo, e o matou e a alguns dos seus, fazendo a outros prisioneiros (...)[8]

Com sua morte, Elias Herckmans ocupa o cargo.[9]

Notas

Referências

  1. a b Delmiro Pereira de Andrade (1946). Evolução histórica da Paraíba do Norte. [S.l.]: Editora Minerva. 8 páginas 
  2. José Antônio Gonsalves de Mello (1981). Fontes para a história do Brasil holandês, Volume 1. [S.l.]: Parque Histórico Nacional dos Guararapes 
  3. a b Hernâni Donato (1996). Dicionário das batalhas brasileiras. [S.l.]: Ibrasa. 593 páginas 
  4. Santiago, Diogo Lopes de (1984). Mello, José Antônio Gonçalves de, ed. História da guerra de Pernambuco: e feitos memoráveis do mestre de campo, João Fernandes Vieira, herói digno de eterna memória, primeiro aclamador da guerra. Recife: Governo de Pernambuco, Secretaria de Turismo, Cultura e Esportes; Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco; Diretoria de Assuntos Culturais 
  5. Stukken voor de geschiedenis des vaderlands. [S.l.]: Kronijk van het Historisch Genootschap gevestigd te Utrecht. 1869 
  6. John Pinkerton (1813). A General Collection of the Best and Most Interesting Voyages and Travels in All Parts of the World. [S.l.]: Longman. 881 páginas 
  7. Manuel Tavares Cavalcanti (1914). Epitome de historia da Parahiba. [S.l.]: Imprensa Official. 110 páginas 
  8. Confraria do IAGP (1883). «Descrição geral da capitania da Paraíba». Revista do Instituto Archeológico e Geográphico Pernambucano (IAGP). Consultado em 15 de fevereiro de 2015 
  9. David P. Henige (1970). Colonial Governors. [S.l.: s.n.] 

Precedido por
Servácio Carpentier
(adm. neerlandês)
Governador da Paraíba
1636
Sucedido por
Elias Herckmans
(adm. neerlandês)


  A Wikipédia tem os portais:
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.