Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2014). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Itambi é o terceiro distrito do município de Itaboraí, no estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Inicialmente, a região de Itambí era apenas uma terra de índígenas, até a chegada dos colonizadores, que lá se estabeleceram e deram o nome àquela região pertencente ao recôncavo do Rio de Janeiro, mantendo o topônimo indígena de origem tupi que, segundo Teodoro Sampaio, significa Ita = pedra, e Mbi = alto, erguida, alçada, ou seja, “Pedra em Pé”, denominação esta, dada a toda área que hoje compreende o município de Itaboraí, e que guarda ainda, em suas origens, as mais belas raízes da história do município,  com ascendência em todos os antigos povoados do Brasil. Seus colonizadores, principalmente os Jesuítas que tinham a função sagrada de ensinar a língua e a religião Católica aos nativos, não desprezavam os nomes indígenas.

TopônimoEditar

"Itambi" é um termo de origem tupi. Significa "pedra verde", através da junção de itá ("pedra") e oby ("verde")[1].

HistóriaEditar

Itambi teve um barão chamado Cândido José Rodrigues Torres, que possuía um casarão na Praia de Botafogo, na cidade do Rio de Janeiro. O Barão de Itambi(Um dos responsáveis pela criação da Estrada de ferro Cantagalo) recebeu o título de Barão em 17 de Julho de 1872 em referência a povoação homônima de Itambi( antes Vila de São José D´El Rei). era irmão de Joaquim José Rodrigues Torres, o Visconde de Itaboraí.

Referências