Abrir menu principal
Jakob Ayrer
Nascimento c. 1543
Nuremberg
Morte 26 de março de 1605 (62 anos)
Nuremberg
Nacionalidade Alemanha alemã
Ocupação dramaturgo
Movimento literário Renascimento alemão

Jakob Ayrer (Nuremberg, c. 1543 – Nuremberg, 26 de março de 1605) foi um dramaturgo alemão e autor de farsas que se representavam durante o carnaval: as Fastnachtsspiele, onde o camponês grosseiro e imbecil é personagem permanente.

Índice

VidaEditar

Pouco se sabe sobre as circunstâncias da vida de Ayrer. Viveu como um negociante de ferragens ou obras de ferro em Nuremberg, provavelmente estudando Teologia e Direito em Bamberg antes de retornar em 1593 para Nuremberg, onde foi tabelião imperial e promotor de justiça.[1]

Ayrer foi o último compositor expressivo de Fastnachtsspiele e autor muito prolífico: de suas 106 peças, sessenta e nove sobreviveram. Foi buscar inspiração na mitologia grega, nas fábulas romanas e nos livretos e histórias alemãs; traduziu também peças de Shakespeare. Ayrer morreu em 1605 em sua cidade natal de Nuremberg. Opus Theatricum, uma seleção de seis volumes de suas peças, Fastnachtsspiele e farsas, foi publicada em 1618.[1]

Como dramaturgo, Ayrer é praticamente o sucessor de Hans Sachs, mas surgiu sob a influência do chamado Englische Komodianten, isto é, trupes de atores ingleses, que, no fim do século XVI e durante o século XVII, visitaram várias vezes o Continente, trazendo com eles o repertório do teatro elisabetano. A partir desses atores Ayrer aprendeu a animar seus dramas com incidentes sensacionais e efeitos espetaculares, e deles emprestou o personagem do palhaço. A influência pode ter ocorrido também na outra direção; A Comedia von der schönen Sidea (c. 1600, "A Comédia da Bela Sidea") é frequentemente citada como o modelo de enredo utilizado por William Shakespeare em A Tempestade. As peças de Ayrer, no entanto, são, apesar de seus modelos estrangeiros, pouco mais dramáticas, no verdadeiro sentido da palavra, do que as de Sachs, e são inferiores a este último, em qualidades poéticas.[1]

Obras selecionadasEditar

  • Von der Erbauung Roms ("A Construção de Roma"), 1595
  • Von der schönen Melusina ("A Bela Melusina"), 1598
  • Von dreien bösen Weibern ("As Três Esposas Más"), 1598
  • Von zweien Brüdern aus Syragusa ("Os Dois Irmãos de Siracusa", baseado em William Shakespeare)
  • Comedia von der Schönen Sidea ("Comédia da Bela Sidea"), 1605
  • Spiegel weiblicher zucht und ehr. Publicada em 1618
  • Opus Theatricum. Scherff, Nuremberg 1618

Notas

  1. a b c Encyclopædia Britannica (1911) entrada para Ayrer, Jakob (em inglês) , volume 3, página 74

Referências