Jerusalem (vírus de computador)

Jerusalem é um vírus de computador para sistemas DOS. Foi detectado pela primeira vez em Jerusalém, Israel, em outubro de 1987. Este provavelmente é o motivo de seu nome.[1]

CaracterísticasEditar

O vírus permanece residente em memória (utilizando 2KB de memória), infectando todos os ficheiros em execução com exceção do COMMAND.COM. Os ficheiros .COM aumentam 1813 bytes quando infectados pelo Jerusalem e não voltam a ser infectados. Os ficheiros .EXE aumentam entre 1808 a 1823 bytes sempre que são infectados. O vírus re-infecta os ficheiros .EXE sempre que estes são executados, até que tenham um tamanho que não possam ser carregados em memória.

VariantesEditar

  • Jerusalem.1244
  • Jerusalem.1808.Standard
  • Jerusalem.Mummy.1364.a
  • Standard.Var
  • Standard.AA33CCDDEE
  • Standard.UMsDos
  • Standard.null
  • Standard.Nocommand
  • Jan25
  • a
  • Anarkia.2
  • Puerto
  • Spanish
  • Messina
  • ffd
  • 1af
  • Critical
  • Flag_ee,
  • *a204*
  • Frère2
  • Frère3
  • 2e7
  • Not13
  • b0f
  • Phenomen
  • 52f
  • 7c01
  • 6d46
  • JVT1
  • J
  • Friday15
  • 3503
  • Feb-7th
  • Nov30
  • sUMFDos
  • SKISM
  • 5a4
  • 65d6
  • BSA
  • Dragon.
  • Lee Morton's Lover
  • trojan

Referências

  1. «Jerusalem Description». F-Secure Labs (em inglês). Consultado em 24 de agosto de 2020 
  Este artigo sobre malware é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.