Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde novembro de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
João Pedro Stédile
João Pedro Stédile em Brasília, 2004
Nascimento 25 de dezembro de 1953 (65 anos)
Lagoa Vermelha, RS
Nacionalidade  Brasileiro
Ocupação Ativista, político e sindicalista

João Pedro Agustini Stedile (Lagoa Vermelha, 25 de dezembro de 1953) é um economista, ativista e escritor brasileiro. É graduado em economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, e pós-graduado pela Universidade Nacional Autônoma do México. Marxista por formação, Stédile é um dos maiores defensores da reforma agrária no Brasil. É filho da confeiteira Lourdes Agustini e do caminhoneiro Alcides Stédile e também é irmão do politico José Stédile.

Índice

BiografiaEditar

Conseguiu estudar porque sua mãe o mandou para um seminário.[1] Terminado o ginásio, voltou para sua terra natal, onde trabalhou na serraria de um tio até completar o curso secundário. Vendo que não teria futuro ali, partiu para Porto Alegre, onde trabalhava à noite para pagar seus estudos de economia. Fez estágio e trabalhou como técnico da Secretaria da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul. Assessorou a Comissão Pastoral da Terra (CPT) e participa desde 1979 das atividades da luta pela reforma agrária no País, pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e pela Via Campesina. Atuou como membro da Comissão de Produtores de Uva, dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais do Rio Grande do Sul, na região de Bento Gonçalves e, juntamente com outros, começou a organizar o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), hoje implantado e atuando em todo o território nacional.

Atualmente é membro da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), do qual é também um dos fundadores. Também é filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT) no diretório municipal de Cachoeirinha no Rio Grande do Sul.

Recebeu a Medalha Mérito Legislativo, concedida a personalidades brasileiras ou estrangeiras que realizaram ou realizam serviço de relevância para a sociedade. A indicação partiu do deputado federal Brizola Neto (PDT/RJ), líder da bancada do seu partido na Câmara, como uma forma de trazer a reflexão à luta pela terra e o uso que vem sendo feito dela. Para Brizola Neto, a indicação é uma homenagem mais do que merecida. "A medalha será um símbolo para o Congresso Nacional, que tomou essa iniciativa, mesmo com alguns tentando criminalizar as ações do movimento.". Ele diz ainda que a contribuição que Stédile deu ao país é a luta que vem travando nesses anos todos pela terra.[2]

Stédile é autor ou co-autor de diversos livros sobre a questão agrária e sobre questões políticas como o socialismo e a luta de classes. A maioria de seus livros foram publicados por meio da Editora Fundação Perseu Abramo (FPA) instituída pelo Partido dos Trabalhadores em 1996.[3]

 
João Pedro Stédile (Brasília, 2004)

BibliografiaEditar

Stédile é autor ou co-autor de diversos livros sobre a questão agrária.

  • Brava Gente: a Trajetória do MST e a Luta Pela Terra no Brasil, com Bernardo Mancano Fernandes. São Paulo. Editora Perseu Abramo: 1999. ISBN 8586469173.
  • Classes Sociais em Mudança e a Luta Pelo Socialismo, com Francisco de Oliveira e José Genoíno. São Paulo. Editora Perseu Abramo: 2000. ISBN 8586469394.
  • Ruy Mauro Marini: Vida e Obra, com Roberta Traspadini. São Paulo. Editora Expressão Popular: 2005. ISBN 8587394827
  • A Questão Agrária no Brasil: o Debate Tradicional: 1500-1960. São Paulo. Editora Expressão Popular: 2005

ISBN 8587394681

 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: João Pedro Stédile

Referências

  1. «Entrevista a Paulo de Tarso Venceslau em dezembro de 1989». Teoria e debate. Consultado em 23 de novembro de 2018 
  2. Mayrá Lima (1 de dezembro de 2010). «João Pedro Stédile recebe pelo MST homenagem da Câmara». MST. Consultado em 13 de setembro de 2015. Arquivado do original em 25 de setembro de 2015 
  3. https://fpabramo.org.br/fundacao-perseu-abramo/ Fundação Perseu Abramo.

Ligações externasEditar