Joanício II de Constantinopla

Joanício II de Constantinopla (em grego: Ιωαννίκιος Β΄; m. 1659 ou 1660), conhecido também como Joanício II de Lindos, foi patriarca ecumênico de Constantinopla quatro vezes entre 1646 e 1656: entre 1646 e 1648, entre 1651 e 1652, entre 1653 e 1654 e finalmente entre 1655 e 1656[1].

Joanício II de Constantinopla
Nascimento século XVI
Lindos
Morte 1659
Egeu Meridional
Ocupação clérigo

HistóriaEditar

Joanício era natural de Lindos, na ilha de Rodes. Em 1624, foi nomeado bispo metropolitano de Ganos e Chora pelo patriarca Cirilo Lucaris e, em 1636, tornou-se metropolitano de Heracleia Perinto. Com o apoio de Basílio Lupu, voivode da Moldávia, foi eleito patriarca pela primeira vez em 16 de novembro de 1646[2].

Por todo o século XVII, foi habitual que intrigas e discussões entre as várias facções da comunidade grega em Istambul e no Santo Sínodo causassem deposições e reinstalações rápidas de patriarcas: entre 1595 e 1695, sessenta e uma trocas entre trinta e um patriarcas[3]. Estas trocas frequentes eram encorajadas pelas autoridades otomanas, que recebiam uma "taxa de nomeação" em cada uma delas. Joanício também foi submetido a deposições e re-eleições recorrentes: ele foi deposto em 28 de outubro de 1648, reinstalado pela segunda vez em 1651, deposto em junho de 1652 e reinou novamente entre abril de 1653 e março de 1654 e de março de 1655 a julho de 1656[4].

Em 1654, Joanício foi preso por ter sido a causa principal da crescente dívida do Patriarcado por causa da Porta Sublime[5]. Depois de sua última deposição, em 1656, Joanício foi nomeado bispo das ilhas de Kea e Cítnos, onde ele permaneceu até sua morte em 1659 ou 1660[4].

Para reforçar sua posição em relação aos seus adversários, Joanício buscou apoio do imperador Fernando III do Sacro Império Romano-Germânico e da Santa Sé. Por isto, ele permitiu que missões católicas se instalassem na costa do Mar Negro e nas ilhas Cíclades. Contudo, ele não assinou uma profissão de fé católica exigida pela Propaganda Fide alegando a precariedade de sua posição[2].

Ver tambémEditar

Joanício II de Constantinopla
(1646 - 1648 / 1651 - 1652 / 1653 - 1654 / 1655 - 1656)
Precedido por:  

Patriarcas ecumênicos de Constantinopla

Sucedido por:
Partênio II
Partênio II
Paísio I
Cirilo III
196.º Partênio II
Cirilo III
Cirilo III
Partênio III

Referências

  1. «Ἰωαννίκιος Β´» (em grego). Site oficial do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla 
  2. a b Aubert, R. (2000). Dictionnaire d'histoire et de géographie ecclésiastiques. Joannikios II (em francês). 27. Paris: Letouzey et Ané. p. 1379-80. ISBN 2-7063-0210-0 
  3. Runciman, Steven (1985). The Great Church in captivity : a study of the Patriarchate of Constantinople from the eve of the Turkish conquest to the Greek War of Independence (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press. p. 201. ISBN 978-0-521-31310-0 
  4. a b Kiminas, Demetrius (2009). The Ecumenical Patriarchate (em inglês). [S.l.]: Wildside Press LLC. p. 39. ISBN 978-1-4344-5876-6 
  5. «Βιβλιοπαρουσίαση: Π. Γεωργαντζή: «Η Εκκλησία κατά το 1821»» (em grego). Consultado em 4 de maio de 2018