Joaquim Manuel Magalhães

escritor português

Joaquim Manuel Magalhães (Peso da Régua, 1945) é um ensaísta, poeta e professor catedrático na Faculdade de Letras de Lisboa.

Joaquim Manuel Magalhães
Nascimento 1945 (76 anos)
Peso da Régua, Portugal
Nacionalidade Portugal Português
Ocupação Ensaísta, poeta e professor catedrático
Prémios Prémio D. Dinis (1993)

Grande Prémio de Poesia APE/CTT (1993)
Prémio P.E.N. Clube Português de Poesia (1994)
Prémio P.E.N. Clube Português de Ensaio (2000)

Magnum opus A Poeira levada pelo Vento

Doutorou-se em 1979 com uma tese principal sobre "A Consequência da Literatura e do Real na Poesia de Dylan Thomas" e uma segunda tese sobre Frank O'Hara. A sua prova de Agregação consistiu numa proposta de estudo sobre a poesia inglesa posterior a 1945 e sobre «The Waste Land» de T. S. Eliot. (A sua tese de licenciatura foi sobre E. E. Cummings). Co-dirigiu a revista "As Escadas Não Têm Degraus" (1989), organizou a edição da "Obra Poética" de Ruy Belo, da "Antologia Poética" de Ruy Cinatti e de uma antologia de João Miguel Fernandes Jorge. Tem publicadas traduções de Anna Akhmatova (1992), Yorgos Seferis (1993) e Konstandinos Kavafis (2005). Bem como vários volumes de poetas espanhóis contemporâneos, tanto traduzidos como maioritariamente anotados.

Autor de obras (iniciadas em 1974) de poesia, reuniu essa obra poética em 2010 no volume «Um Toldo Vermelho». Em 2014 seguiu-se uma 2ª edição, com novas alterações, intitulada com o mesmo nome. Um volume de «derivas», sobretudo em prosa, «Do Corvo a Santa Maria», foi publicado em 1993. Acerca de poesia, publicou os seguintes volumes: «Os dois crepúsculos» (1981); «Dylan Thomas» (1982); «Um pouco da morte» (1989); «Rima Pobre» (1999).

Extraordinariamente versátil e límpida, a poesia de Joaquim Manuel Magalhães[1] impõe-se, segundo David Mourão Ferreira, "de livro para livro, pela convocação de inúmeros aspectos do mundo natural e do mundo social, através de um discurso que estabelece, entre ambos, os mais inesperados nexos de cumplicidade ou recíprocos processos de rejeição, em que "figuras" como a lítotes, a antífrase, a alusão e a catacrese desempenham papéis preponderantes, em contextos só talvez aparentemente regidos pelos princípios de uma livre associação de imagens ou de um suposto automatismo verbal (…)"

Outras opiniões (algumas muito contrárias à sua obra) se têm manifestado.

ObraEditar

Poesia

  • Consequência do Lugar (1974)
  • Três Poemas (1975)
  • Dos Enigmas (1976)
  • Os Dias, Pequenos Charcos (1981)
  • Segredos, Sebes, Aluviões (1981)
  • Alguns Livros Reunidos (1987)
  • Uma Luz Com Um Toldo Vermelho (1990)
  • Do Corvo a Santa Maria (1993)
  • A Poeira Levada Pelo Vento (1993)
  • Alta Noite em Alta Fraga (2001)
  • Consequência do Lugar (2002)
  • Um Toldo Vermelho (2010)
  • Para Comigo (2018)

Ensaio

  • Os Dois Crepúsculos (1981)
  • Dylan Thomas - Consequência da Literatura e do Real na sua Poesia (1982)
  • Um Pouco da Morte (1989)
  • Rima Pobre (1999)

Referências