Jornal dos Cegos

Jornal dos cegos : revista de tiflologia : revista de educação e ensino intelectual e profissional dos cegos foi editada em Lisboa, de novembro de 1895 a 1920, num total de vinte e três volumes. O seu diretor, Branco Rodrigues, encarou como missão da sua vida difundir tudo o que se fazia em diversos países da Europa em relação à educação dos cegos, em prol dos cegos portugueses, razão pela qual, vários dos seus colaboradores eram estrangeiros: Lenderink, diretor do Instituto de Jovens Cegos de Amesterdão; padre Sena Freitas; M. A. Bütner, Dr. Vittorio Cereseto, médico oftalmologista de Génova; J. Moldenhawer, diretor do Instituto de Cegos de Copenhague, Bernardo Lucas; Damasceno Nunes; Zófimo Consiglieri Pedroso; Luciano Cordeiro; M. Hall, diretor do Instituto de Cegos de Filadélfia; Valentim Magalhães; José Silvestre Ribeiro; Francisco Adolfo Coelho, Etienne Roland, lente da Universidade; Lucy Pearce Brownell; Eugénio Lorin; Armando Eram; Tadasu Joshimoto; Luís E. Sepulveda Quadra.[1]

Jornal dos cegos
Formato (22 cm)
Sede Lisboa, Portugal Portugal
Fundação 1895
Editora Livraria Católica
Director Branco Rodrigues
Idioma Português europeu
Término de publicação 1920

Ver tambémEditar

Referências

  1. Alda Anastácio. «Ficha histórica: Jornal dos cegos (1895-1920)» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 17 de fevereiro de 2017 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.