Abrir menu principal

José Tristão da Cunha Silveira de Bettencourt

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde maio de 2014). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
José Tristão da Cunha Silveira de Bettencourt
Nascimento 31 de março de 1825
Graciosa
Morte 7 de março de 1887 (61 anos)
Cidadania Portugal
Ocupação militar

José Tristão da Cunha Silveira de Bettencourt (Ilha Graciosa, 31 de Março de 18257 de Março de 1887) foi advogado da provisão da cidade de Angra do Heroísmo e um militar português que se destacou no movimento das causas liberais durante a Guerra Civil Portuguesa que se estendeu de 1828 a 1834. Os ideais terão sido acicatados pelo facto residir na ilha Terceira com a sua família, ilha onde se desenvolveu grande parte do movimento liberal.

No apoio que deu à cousa liberal na Guerra Civil Portuguesa, ao lado do rei D. Pedro IV de Portugal ou Pedro I do Brasil, destacou-se a sua participação no batalhão de voluntários do Mindelo facto que lhe mereceu ser condecorado com a Medalha n.º 2 do comemorativa das campanhas em que participou.

Relações familiaresEditar

Foi filho do capitão-mor e 1.º barão da Fonte do Mato, António da Cunha Silveira de Bettencourt, e da sua segunda esposa D. Ana Balbina da Cunha, e casou com D. Francisca Carolina de Mendonça Pacheco de Melo de quem teve Francisca Virgínia da Cunha da Silveira de Bettencourt casada com Nicolau Moniz de Bettencourt .

ReferênciasEditar

  • Alfredo Luís Campos, Memória da Visita Régia à Ilha Terceira. Imprensa Municipal, Angra do Heroísmo, 1903.