Abrir menu principal

Karl Heinz Beckurts

professor académico alemão
Karl Heinz Beckurts
Nascimento 16 de maio de 1930
Rheydt
Morte 9 de julho de 1986 (56 anos)
Straßlach próximo a Munique
Nacionalidade Alemão
Campo(s) Física

Karl Heinz Beckurts (Rheydt, 16 de maio de 1930 — Straßlach próximo a Munique, assassinado[1] em 9 de julho de 1986) foi um físico e gerente de pesquisa alemão.

Com Karl Wirtz escreveu um livro sobre física de nêutrons.[2] Foi coeditor do periódico Nukleonik.

Juntamente com seu motorista, Eckhard Groppler, Beckurts foi morto por uma bomba às 7:32 da manhã de 9 de julho de 1986 em Straßlach, um distrito de Munique. A bomba foi detonada por um dispositivo de disparo eletrônico. A Fração do Exército Vermelho (RAF) assumiu a responsabilidade pelo atentado sob o nome "Kommando Mara Cagol", mas a identidade dos autores ainda é desconhecida.[3] O Bundeskriminalamt apontou Horst Ludwig Meyer como o único suspeito pelo atentado; Meyer foi morto em 1999 pela polícia em Viena.[4]

Referências

  1. Ein Verbrechen von tödlicher Präzision von Ulrich Lechleitner in Die Welt vom 9. Juli 2001
  2. K. H. Beckurts and K. Wirtz, Neutron Physics. Springer: Berlin 1964 catalogue entry Deutsche Nationalbibliothek Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine.
  3. Der lange Winter der RAF. In: Süddeutsche Zeitung, 23 April 2007
  4. Wie entdeckt man gute Forscher?, Interview with Ina Beckurts. In: Süddeutsche Zeitung, 6 December 2007
  Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.