Knocker-up

profissão histórica; fornecia o serviço de acordar as pessoas para o trabalho

Um knocker-up, às vezes conhecido como knocker-upper ou caller-up (traduzido em português como "despertador" ou "despertador humano"), era uma profissão na Grã-Bretanha e na Irlanda que começou durante e durou até a Revolução Industrial, quando os despertadores não eram baratos nem confiáveis.[1] O trabalho de um knocker-up era despertar as pessoas adormecidas para que pudessem chegar ao trabalho a tempo.[2][3] Nas décadas de 1940 e 1950, essa profissão havia desaparecido, embora ainda continuasse em alguns lugares da Inglaterra industrial até o início da década de 1970.[4]

Um knocker-upper em Leeuwarden, em 1947.

O knocker-up usava um bastão expansível ou curto e pesado para bater nas portas dos clientes ou um bastão longo e leve, muitas vezes feito de bambu, para alcançar as janelas dos andares mais altos.[5] Uma fotografia de 1931 mostra um knocker-upper no leste de Londres lançando ervilhas na janela do cliente com um canudinho (como uma espécie de zarabatana).[6] Em troca da tarefa, o knocker-up receberia alguns centavos por semana. Alguns knocker-uppers não saíam da janela de um cliente até terem certeza de que este havia acordado, enquanto outros simplesmente batiam várias vezes e depois seguiam em frente.[4]

Havia um grande número de pessoas realizando o trabalho, especialmente em cidades industriais maiores, como Manchester. Geralmente o trabalho era feito por homens e mulheres idosos, mas às vezes os policiais complementavam seu pagamento realizando a tarefa durante as patrulhas matinais.[7]

O livro Great Expectations, magnum opus de Charles Dickens, inclui uma breve descrição de um knocker-upper, que também aparece na história dos assassinatos de Jack, o Estripador, no leste de Londres.[4]

Referências

  1. Leigh, Egderton; Roger Wilbraham (1877). A glossary of words used in the dialect of Cheshire (em inglês). Londres: Hamilton, Adams, and Co. p. 117. Consultado em 12 de março de 2022 
  2. Macauley, James (1857). The Leisure Hour Vol VI (em inglês). Londres: W. Stevens, printer. p. 312 
  3. Hylton, Stuart (1998). From Rationing to Rock: The 1950s Revisited (em inglês). Stroud: Sutton. p. 29. ISBN 0750917334. Consultado em 12 de março de 2022 
  4. a b c Peek, Sitala (27 de março de 2016). «Knocker uppers: Waking up the workers in industrial Britain». BBC News (em inglês). Consultado em 12 de março de 2022 
  5. Taylor, Simon (1993). A land of dreams: a study of Jewish and Caribbean migrant communities in England (em inglês). Londres: Routledge. p. 59 
  6. «Knocker-up Armed with a Pea Shooter». Eastern Daily Press (em inglês). 5 de agosto de 2009. Consultado em 12 de março de 2022. Arquivado do original em 18 de janeiro de 2013 
  7. Taylor, David (1997). The new police in nineteenth-century England: crime, conflict, and control (em inglês). Manchester: Manchester University Press. p. 68. ISBN 978-0-7190-4729-9 

Ligações externasEditar