Abrir menu principal

Landsat

Série de satélites de imageamento terrestre
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
O satélite Landsat 7 sendo preparado para o lançamento.

LANDSAT, é a nomenclatura de um programa de satélites de observação da Terra de origem Norte americana. A série teve início na segunda metade da década de 1960, a partir de um projeto desenvolvido pela Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço (NASA), sendo dedicado exclusivamente à observação dos recursos naturais terrestres. Esse programa foi inicialmente denominado ERTS (Earth Resources Technology Satellite) e em 1975 passou a se denominar Landsat.

Índice

HistóriaEditar

O programa, em sua maioria, foi gerenciada pela NASA e pela USGS e envolveu o lançamento de sete satélites. A série Landsat continua em atividade até hoje, o que significa mais de 30 anos contribuindo para a evolução das técnicas de sensoriamento remoto em instituições do mundo todo. O primeiro satélite, e também o primeiro desenvolvido para atuar diretamente em pesquisas de recursos naturais, foi lançado em 1972 e denominado ERTS-1 ou Landsat-1. Levou dois instrumentos a bordo: as câmeras RBV e MSS.

Os mesmos instrumentos estiveram a bordo do Landsat 2 (lançado em 1975) e do Landsat 3 (lançado em 1978), considerados satélites experimentais. No L2 os sensores foram projetados de forma idêntica aos seus antecessores, enquanto no L3 sofreram algumas alterações, principalmente em relação aos canais oferecidos.

O Landsat 4 começou a operar em 1982, com o MSS e também uma grande novidade: o sensor TM, projetado para dar suporte às pesquisas nas mais diversas áreas temáticas, especializado em recursos naturais. Dois anos mais tarde entraria em órbita o Landsat-5, com os mesmos instrumentos sensores do L4. Embora o MSS do satélite L5 tenha deixado de enviar dados em 1995, o sensor TM encontra-se ativo até hoje, oferecendo continuidade aos trabalhos e metodologias desenvolvidas com os produtos do Landsat. Em 1993, o L4 e o L5 já haviam superado sua vida útil e o sexto satélite da série Landsat não conseguiu atingir a órbita terrestre devido à ocorrência de falhas no lançamento. O Landsat 6 foi projetado com o sensor ETM, com configurações semelhantes ao seu antecessor, inovando na inclusão da banda 8 pancromática com 15 metros de resolução espacial.

O sensor ETM evoluiu para o sensor ETM+ lançado em 1999 a bordo do Landsat 7. Este instrumento foi capaz de ampliar as possibilidades de uso dos produtos Landsat, oferecendo a versatilidade e eficiência obtidas nas versões anteriores, pois conseguiu melhorar a acurácia do sistema, manteve os mesmos intervalos espectrais, ampliou a resolução espacial da banda 6 (infravermelho termal) para 60 metros, além de tornar a banda pancromática operante e permitir a geração de composições coloridas com 15 metros de resolução. O L7 enviou dados completos para a Terra até 2003, quando apresentou avarias de hardware e começou a operar com o espelho corretor de linha (SLC) desligado. Desde então, as imagens continuam adquiridas e enviadas para a Terra, mas para torná-las aptas à utilização necessitam de correções prévias e análise de acurácia no posicionamento e calibração dos pixels.

A antena de recepção do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) localizada em Cuiabá, capta desde os anos 70 imagens de todo o território brasileiro, o que representa um enorme e único acervo de dados sobre o Brasil. Este sistema orbital é ainda muito utilizado nas pesquisas realizadas pela Embrapa Monitoramento por Satélite. Existe a previsão de que a série Landsat continue, com o lançamento a partir de 2011 do LDCM operando com instrumento OLI. A continuação da série será importante para a utilização e aperfeiçoamento dos algoritmos desenvolvidos ao longo dos últimos 30 anos de pesquisas na área de sensoriamento remoto.

CronologiaEditar

  • Landsat 1 (originalmente "Earth Resources Technology Satellite 1"): lançado em 23 de Julho de 1972, término das operações em 6 de Janeiro de 1978
  • Landsat 2: lançado em 22 de Janeiro de 1975, término em 22 de Janeiro de 1981
  • Landsat 3: lançado em 5 de Março de 1978, término em 31 de Março de 1983
  • Landsat 4: lançado em 16 de Julho de 1982, término em 1993
  • Landsat 5: lançado em 1 de Março de 1984, ainda funcionando, com problemas graves a partir de Novembro de 2011.[1] Em 26 de Dezembro de 2012, o USGS anunciou a sua retirada de serviço.
  • Landsat 6: lançado em 5 de Outubro de 1993, falhou em atingir a órbita
  • Landsat 7: lançado em 15 de Abril de 1999, ainda funcionando, mas com falhas desde Maio de 2003
  • Landsat 8: (originalmente "Landsat Data Continuity Mission"): lançado em 11 de Fevereiro de 2013. Em 30 de Maio de 2013, já sob controle do USGS foi rebatizado.

Referências

  1. «Landsat and LDCM Headlines 2012». Consultado em 19 de julho de 2013. Arquivado do original em 6 de maio de 2012 

Ver tambémEditar

Ligações ExternasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Landsat