Larário

Larário (em latim: Lararium), na Roma Antiga, era um local do interior das casas romanos dedicado aos lares, as divindades protetoras dos lares, nos quais havia imagens para adoração. Acredita-se que era costumeiro, imediatamente após o nascer-do-sol, a realização de orações no larário. Embora não seja conclusiva tal afirmação, sabe-se que ao menos o imperador Alexandre Severo (r. 222–235).[1]

Larário encontrado na cidade de Pompeia.

Alexandre Severo teve dois larários, um descrito com o epíteto Maior (Majus), no qual, além das estátuas dos lares, estavam aquelas de Cristo, Abraão, Orfeu e Alexandre, o Grande, e outro menor, dedicado a personagens ilustres como Virgílio, Cícero e Aquiles. Segundo Suetônio, algumas das imagens do larário menor era feitas em ouro.[1]

Referências

  1. a b «Lararium» (em inglês). Consultado em 14 de outubro de 2014 

BibliografiaEditar

  • Georgius Boyce: Corpus of the Lararia of Pompeii, Romae 1937
  • Christophorus Höcker: Lararium. In: Der Neue Pauly (DNP). Vol. 6, Stuttgardiae 1999, ISBN 3-476-01476-2, Coll. 1145.
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Larário