Le Chambon-sur-Lignon

comuna francesa

Le Chambon-sur-Lignon é uma comuna francesa na região administrativa de Auvérnia-Ródano-Alpes, no departamento de Alto Loire. Estende-se por uma área de 41,97 km². Em 2018 a comuna tinha 2 497 habitantes (densidade: 59,5 hab./km²).[1]

Le Chambon-sur-Lignon
  Comuna francesa França  
Le Chambon-sur-Lignon (Haute-Loire, Fr) mairie.JPG
Símbolos
Brasão de armas de Le Chambon-sur-Lignon
Brasão de armas
Localização
Le Chambon-sur-Lignon está localizado em: França
Le Chambon-sur-Lignon
Localização de Le Chambon-sur-Lignon na França
Coordenadas 45° 3' N 4° 18' E
País  França
Região Blason Auvergne-Rhône-Alpes.svg Auvérnia-Ródano-Alpes
Departamento Blason dpt fr Haute-Loire.svg Alto Loire
Características geográficas
Área total 41,97 km²
População total (2018) [1] 2 497 hab.
Densidade 59,5 hab./km²
Código Postal 43400
Código INSEE 43051

Le Chambon-sur-Lignon não muito longe da fronteira com a Suíça. Uma cidade huguenote durante a Segunda Guerra Mundial, tornou-se um local de abrigo para judeus fugindo dos nazis.

Com a liderança do pastor local Andre Trocmé e sua mulher, Magda Trocmé, começando no princípio de 1942, os cidadãos de Le Chambon-sur-Lignon arriscaram as suas vidas para esconder judeus que estavam a ser reunidos pela SS para deportação para os campos de extermínio.

Eles foram escondidos em casas privadas, em quintas da região bem como em instituições públicas. Sempre que as patrulhas nazis vinham em busca, escondiam-nos no campo. Após a guerra, um dos habitantes da região recorda: "Logo que os soldados alemães partiam, nós íamos à floresta e cantávamos uma canção. Quando eles ouviam essa canção eles sabiam que era agora seguro regressar".

Para além de providenciar refúgio, os cidadãos da cidade obtiveram documentos de identidade falsificados e cartões de racionamento para os judeus e ajudaram-nos a atravessar a fronteira para a segurança da Suíça neutra. Alguns dos residentes foram presos pela Gestapo, tais como o primo do reverendo Trocmé, Daniel Trocmé, que foi enviado para o campo de concentração de Buchenwald, onde foi assassinado.

Estima-se que o povo de Le Chambon-sur-Lignon tenha salvado entre 3.000 e 5.000 judeus da morte certa. Em 1990, pelo seu humanitarismo e coragem perante o perigo extremo, a cidade foi reconhecida como "íntegra entre as nações" pelo governo de Israel. Um pequeno jardim e placa nos terrenos do memorial do Holocausto Yad Vashem em Israel (perto de Jerusalém) foi dedicado às pessoas de Le Chambon-sur-Lignon.

A localidade foi agraciada por isso com o título de Justo entre as nações.

Leitura adicionalEditar

Em Inglês
  • 1979: Lest Innocent Blood Be Shed: The Story of Le Chambon and How Goodness Happened There a book by Philip P. Hallie
  • 1998: Greater Than Angels a book by for young adults by Carol Matas
  • 1989: Weapons of the Spirit - a PBS television documentary by Pierre Sauvage hosted by Bill Moyers


Referências

  1. a b «Populations légales 2018. Recensement de la population Régions, départements, arrondissements, cantons et communes». www.insee.fr (em francês). INSEE. 28 de dezembro de 2020. Consultado em 13 de abril de 2021