Le Sphinx des glaces

Le Sphinx des glaces (traduzida como «A esfinge dos gelos»[1][2]) é um livro de Júlio Verne, escrito em 1897, que relata as expedições em busca de um continente austral.

Le Sphinx des glaces
A esfinge dos gelos (BR)
Autor(es) Júlio Verne
Idioma Língua francesa
País  França
Gênero Fantástico
Série Voyages extraordinaires
Ilustrador George Roux
Editora Hetzel
Lançamento 1897
Edição brasileira
Tradução Marina Appenzeller
Editora Círculo do Livro
Lançamento 1995
ISBN 8533205473
Cronologia
Clovis Dardentor
Le Superbe Orénoque

A aventura inicia-se nas Ilhas Kerguelen, possessão francesa no Oceano Índico e perpassa os grandes arquipélagos do Atlântico Sul, a bordo da escuna Halbrane.[3]

Trata-se de uma continuação do livro « A Narrativa de Arthur Gordon Pym», Edgar Allan Poe, publicado em 1838, sendo certo que o enredo transcorre em 1839, volvidos onze anos sobre os acontecimentos da história d' «A Narrativa de Arthur Gordon Pym».[4]

Apesar de nem Poe, nem Verne terem alguma vez visitado as Ilhas Kerguelen, as suas duas obras são das poucas abonações literárias (excluindo-se relatos de exploração) alguma redigidas a respeito deste arquipélago.[5]

EnredoEditar

A obra está dividida em dois volumes.[3][2]

É narrada na primeira pessoa, a partir das observações de Jeorling, um abastado americano, que tenta regressar à terra-natal, depois de ter estado a estudar a vida selvagem das ilhas Kerguelen.[2]

Eis, então que o Halbrane se afigura como uma das primeiras embarcações a arribar a Kerguelen. Depois de alguma resistência, o capitão Len Guy cede aos pedidos de Jeorling e aceita-o como passageiro, levando-o até à ilha de Tristão da Cunha.[6]

Durante a travessia marítima deparam-se com um cadáver à deriva, jacente num iceberg. Descobre-se que o defunto seria parte da tripulação do «Jane», outra embarcação naval, graças a um bilhete. Nesse bilhete consta um relato sobre um motim e uma tentativa frustrada de homicídio da tripulação do Jane, em Tsalal. Dando a indicação que o capitão do Jane, William Guy, e respectiva tripulação possam ainda estar vivos, o bilhete acicata os protagonistas a ir resgatá-los.[4]

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Le Sphinx des glaces

Referências

  1. Verne, Júlio; Toscano, Napoleão (2013). A Esfinge dos Gelos. [S.l.]: Centaur 
  2. a b c Verne, Júlio (2009). A Esfinge dos Gelos. São Paulo: Montecristo Editora. 418 páginas. ISBN 9781619650541 
  3. a b Turiello, Mario (2008). Les Aventures d'Arthur Gordon Pym et Le Sphinx des glaces. Paris: Société Jules-Verne. p. 54 
  4. a b Riva, Piero Gondolo della (1977). Bibliographie analytique de toutes les œuvres de Jules Verne: Œuvres romanesques publiées. Paris: Societé Jules Verne. p. 126-127. 179 páginas 
  5. Kauffmann, Jean-Paul The Arch of Kerguelen: Voyage to the Islands of Desolation Translated by Patricia Clancy. Edinburgh. Four Walls Eight Windows (November 5, 2000) ISBN 978-1-56858-168-2
  6. Gallet, Pascal-Emmanuel (1987). «Le Sphinx des glaces, ou la divine querelle». Regards croisés. Le Paysage blanc