Leopoldo Alas

Leopoldo Alas "Clarín" (Zamora, 25 de abril de 1852 - Oviedo, 13 de junho de 1901) foi um escritor e jurista espanhol. Foi um escritor ligado ao movimento realista e naturalista. Foi professor na Universidade de Zaragoza e na Universidade de Oviedo, além de crítico literário. É conhecido principalmente por suas novelas curtas e poe seu magnum opus La regenta. O autor foi publicado pela primeira vez no Brasil em 2020 com o conto Un grabado (Uma gravura), na coleção "Narrativas curtas".

Leopoldo Alas
Leopoldo Alas
Nome completo Leopoldo Alas y Ureña
Nascimento 25 de abril de 1852
Morte 13 de junho de 1901 (49 anos)
Nacionalidade Espanha Espanhol
Ocupação Escritor
Magnum opus La Regenta

ObrasEditar

EnsaiosEditar

  • Solos de Clarín (1881).
  • La literatura en 1881 (1882).
  • Sermón perdido (1885).
  • Nueva campaña (1887).
  • Ensayos y revistas (1892).
  • Palique (1894).

RomancesEditar

  • Cuesta abajo (1890-1891).
  • La Regenta (1884-1885).
  • Su único hijo (1890).
  • El abrazo de Pelayo (1889)

ContosEditar

  • El libro y la viuda.
  • El oso mayor.
  • El sombrero del cura.
  • En el tren.
  • En la droguería.
  • Medalla... de perro chico.
  • Pipá.
  • Speraindeo.
  • Superchería.
  • Tambor y gaita.
  • Teresa.
  • Un candidato.
  • Un grabado (Publicado no Brasil com o título Uma gravura Tradução: Lucas Daniel Tomáz de Aquino: ISBN 9781526018151).
  • Un repatriado.
  • Un voto.


  Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.