Abrir menu principal

Les conquistadores de l'Amérique centrale

Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde agosto de 2018). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Se procura filme de 1941 dirigido por Fritz Lang, veja Western Union.

Os Conquistadores (no original, Les conquistadores de l'Amérique centrale) é um dos poucos livros não-ficcionais de Júlio Verne, publicado em 1870.

Conta a história dos conquistadores da América de um ponto de vista bastante crítico. Homens como Francisco Pizarro, Ponce de León, Américo Vespúcio e Cristóvão Colombo, entre outros, têm suas histórias narradas de modo a exibir traços característicos de suas personalidades e fatos que não costumam aparecer nos livros de História.

EnredoEditar

As viagens de Cristóvão Colombo e a descoberta da América em 1492 inflamaram a imaginação de seus contemporâneos. A atração do ouro e da aventura fez com que muitos se aventurassem no seu caminho: Américo Vespúcio, que deu seu nome ao Novo Mundo; Ponce de León, em busca de uma milagrosa fonte da juventude; ou Vasco Núñez de Balboa, em busca do Eldorado.

Fascinado pela saga da conquista da América, Júlio Verne escreveu algumas obras sobre estes aventureiros que, em nome da coroa, assaltaram e conquistaram enormes extensões de terra. Entre esses "conquistadores", dois homens se destacam Hernán Cortés e Pizarro.

Dividido entre o horror e o fascínio, Júlio Verne conta a história desses homens: Cortés, sua chegada à Veracruz, a conquista do México e, finalmente, a terrível vitória sobre o imperador Montezuma; Pizarro, a conquista do Peru, a queda de Atahualpa, e a luta pelo poder até à morte.

  Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.