Linguística sistêmico-funcional

A Linguística Sistêmico-Funcional (LSF) é uma abordagem funcionalista da linguagem, desenvolvida desde os anos 1960 por M. A. K. Halliday, que tem como princípio básico a concepção do sistema linguístico como um potencial de significação que se instancia em unidades semânticas que, contextualizadas em uma situação concreta, constituem textos.[1] Tal sistema estaria, por sua vez, atrelado fundamentalmente a um contexto de cultura, de modo que a organização dos significados, dos recursos lexicais, gramaticais e mesmo fonológicos (particularmente os prosódicos) de um sistema estaria em consonância com usos sociais que são feitos da linguagem.[2] Tais usos, no sistema, seriam abstraídos em três metafunções: a ideacional (construção de experiências e sua articulação), a interpessoal (estabelecimento, por meio da linguagem, de relações entre atores sociais) e a textual (constituição de unidades semânticas coesas e coerentes).[3]

Linguistas associados à LSFEditar

BibliografiaEditar

Obras fundamentaisEditar

  • Fawcett, R. 2000. A Theory of Syntax for Systemic Functional Linguistics. Amsterdam: John Benjamins.
  • Halliday, M. A. K. 1978. Language as Social Semiotic: The Social Interpretation of Language and Meaning. London: Edward Arnold.
  • Halliday, M. A. K. 1985. Introduction to Functional Grammar. London: Arnold.
  • Halliday, M. A. K.; R. Hasan. 1976. Cohesion in English. London: Longman.
  • Halliday, M. A. K.; C. M. I. M. Matthiessen. 1999. Construing Experience through Meaning: A Language-based Approach to Cognition. London: Cassell.
  • Martin, J. R. 1992. English Text: System and Structure. Amsterdam: John Benjamins.
  • Martin, J. R.; D. Rose. 2003. Working with Discourse. London: Continuum.
  • Martin, J. R.; P. White. 2005. The Language of Evaluation. New York: Palgrave Macmillan.
  • Matthiessen, C. M. I. M. 1993. Lexicogrammatical Cartography: English Systems. Tokyo: International Sciences Publishers.

Obras introdutóriasEditar

  • Berry, M. 1975. An Introduction to Systemic Linguistics, Volume 1: Structures and Systems. London: Batsford.
  • Berry, M. 1975. An Introduction to Systemic Linguistics, Volume 2: Levels and Links. London: Batsford.
  • Bloor, T.; M. Bloor. 1995. The Functional Analysis of English: A Hallidayan Approach. London: Edward Arnold.
  • Butt, D. et al. 2000. Using functional grammar: an explorer’s guide. Sydney: Macquarie University, NCELTR.
  • Eggins, S. 1994. An Introduction to Systemic Functional Linguistics. London: Pinter.
  • Fuzer, C.; S. R. S. Cabral. 2014. Introdução à gramática sistêmico-funcional em língua portuguesa. Campinas: Mercado de Letras.
  • Halliday, M. A. K.; R. Hasan. 1985. Language, Context and Text: A Social Semiotic Perspective. Geelong: Deakin University Press.
  • Martin, J. R.; C. M. I. M. Matthiessen; C. Painter. 1997. Working with Functional Grammar. London: Arnold.
  • Thompson, G. 1996. Introducing Functional Grammar. London: Arnold.

ManuaisEditar

  • Bartlett, T.; G. O’Grady, eds. 2017. The Routledge Handbook of Systemic Functional Linguistics. London: Routledge.
  • Halliday; M. A. K., J. J. Webster, eds. 2009. Continuum Companion to Systemic Functional Linguistics. London: Continuum.
  • Thompson, G.; W. L. Bowcher; L. Fontaine; D. Schönthal, eds. 2019. The Cambridge Handbook of Systemic Functional Linguistics. Cambridge: Cambridge University Press.

Referências

  1. Halliday, M. A. K.; Matthiessen, Christian M. I. M. (11 de setembro de 2013). Halliday's Introduction to Functional Grammar (em inglês). [S.l.]: Routledge
  2. Halliday, M. A. K. (1978). Language as social semiotic: The social interpretation of language and meaning. Hodder Arnold.
  3. Thompson, Geoff (18 de julho de 2013). Introducing Functional Grammar (em inglês). [S.l.]: Routledge
  Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.