Linha de água Holandesa

Linha de água Holandesa
Hollandse Waterlinie
 Países Baixos
Tipo Linha defensiva
Construído 1629–1815 (antiga)
1815–1940 (nova)
Materiais de
construção
Eclusas, muros, diques, tijolos, betão, metal, terra
Em uso 1629-1940
Eventos Terceira Guerra Anglo-Holandesa
Fort Rhijnauwen the Netherlands.jpg
Forte Rhijnauwen

A Linha de água Holandesa[1][2] (em neerlandês: Hollandsche Waterlinie, na grafia moderna: Hollandse Waterlinie) é um conjunto de estruturas defensivas concebido por Maurício de Nassau no início do século XVII e implementado pelo seu meio-irmão Frederico Henrique, numa região que inclui várias das grandes cidades do oeste dos Países Baixos. Combinada com corpos de água naturais, a linha de água Holandesa foi concebida para se poder transformar a Holanda numa quase-ilha. No século XX a linha foi estendida para incluir a cidade de Utrecht.

A linha funciona graças à possibilidade de inundação de grandes extensões de campos e assim poder dificultar o movimento de potenciais invasores. Duas grandes linhas defensivas foram criadas: a antiga e a nova. A antiga possibilitava a inundação das planícies holandesas em alguns centímetros de água, o que era muito pouco para se tornarem navegáveis, mas demasiado profunda para a movimentação de tropas e equipamentos, sendo controlada por fortificações. A nova faz parte do sítio classificado como património mundial da UNESCO denominado Linha de Defesa de Amesterdão.

No início da Guerra dos Oitenta Anos contra Espanha, os neerlandeses aperceberam-se que inundando as zonas baixas conseguiriam uma excelente defesa contra os inimigos. Isto foi demonstrado, por exemplo, no Cerco de Leiden em 1574. Na segunda metade da guerra, quando a província da Holanda ficou liberta de tropas espanholas, Maurício de Nassau planeou as defesas com uma linha inundável protegida por fortificações que iam desde o Zuiderzee (hoje o IJsselmeer) até ao rio Waal.

Vista aérea da cidade fortificada de Naarden

A Linha de água Holandesa provou o seu valor menos de quarenta anos após a sua construção, durante a Guerra Franco-Holandesa (ou Terceira Guerra Anglo-Holandesa) (1672), quando deteve as tropas de Luís XIV e impediu a conquista da República Neerlandesa, embora o gelo que se formou sobre a linha quase a tenha tornado inútil. Em 1794-1795, os exércitos franceses conseguiram de facto ultrapassar a linha graças ao gelo formado nesse inverno.

BibliografiaEditar


Referências

  1. Discover Holland's secret weapen, Projectbureau Nieuwe Hollandse waterlinie
  2. http://www.hollandsewaterlinie.nl