Abrir menu principal
Liri
Localização
País
Localização
Coordenadas
Dimensões
Comprimento
120 km
Hidrografia
Tipo
Área da bacia
4 140 km²
Nascente
Altitude da nascente
ca. 1000 m
Afluentes
principais
Giovenco (d), Rapido (en), River Melfa (en), Q16570897Visualizar e editar dados no Wikidata
Caudal médio
15-50 m³/s
Foz

O Liri é um rio da Italia central-meridional que atravessa Abruzos, o Lácio e a Campânia, com um percurso de 120 km até a confluência com o rio Gari, onde toma o nome de Garigliano. Com este nome percorre mais 38 km até desembocar no mar Tirreno. Devido a esta fusão, é conhecido também com a denominação de Liri-Garigliano, com o comprimento total de 158 km. Na cartografia histórica è encontrada também a denominação Garigliano desde a foz[1][2].

Liris nunc Garigliano Fiume che termina la Provincia del Lavoro
— Ameti, mappa de Il Lazio, 1693

PercursoEditar

Nasce em Abruzos próximo à comuna de Cappadocia no Monte Camiciola (1701 m) correndo pelo vale Roveto, onde recebe as águas de um canal artificial que drena a planície de Fucino, e passa pelas cidades de Capistrello, Civitella Roveto, Canistro e Balsorano.

 
O rio Liri em Sora.

No Lácio banha as comuna de Sora (Frosinone), recebe na sua margem esquerda o rio Fibreno, atraversa a comuna de Isola del Liri, em cujo centro há uma notável cascata, única no mundo que divide in dois um centro habitado, passa pela comuna de Arce onde recebe na margem direita o rio Amaseno, seguindo com trajeto sinuoso. Recebe, também na margem direita, o seu afluente mais importante, o rio Sacco pouco antes de uma barragem que forma o lago de Isoletta-San Giovanni Incarico.

À jusante do reservatório, perto de Aquino, recebe à esquerda o rio Melfa, vindo das Montanhas Meta, pouco depois de atingir a cidade de Pontecorvo.

Após Pontecorvo o rio recebe à direita o rio Forma Quesa e pela esquerda o rio le Forme d'Aquino e atravessa a comuna de San Giorgio a Liri.

 
Cascata do Liri em Isola del Liri

Faz a divisa entre o Lácio e a Campânia após este ponto, próximo a Sant'Apollinare. No ponto onde recebe as águas do rio Gari toma o nome de Garigliano, prosseguindo por mais 38 km, recebendo ainda as águas dos rios Peccia e, próximo à foz, o rio Ausentedesaguando no Mar Tirreno no golfo de Gaeta mantendo por todo o percurso a divisa natural entre o Lácio e la Campânia.

A bacia hidrográfica doLiri-Garigliano é de 5.020 km².

RegimeEditar

 
Cheia do Liri em 1º de dezembro de 2010 em Sora


O Liri é um rio de grande fluxo graças à permeabilidade notável da maioria de sua área de influência. Seu regime, no entanto, é irregular, com pleno fluxo no outono e baixos débitos no e inverno e no verão. O rio também está sujeito a exploração pesada de suas águas, de modo a sofrer muito em alguns lugares.

O nomeEditar

O nome è encontrado em Plínio o Velho (História Natural, II, 227) e Estrabão, onde se lê que o Liri, nascido nas montanhas depois de Sora une-se ao Frégelas e ao Minturno (Geografia, V,3): assim, o nome antigo para o Liris refere-se a todo o caminho do que hoje chamamos de Liri-Garigliano. De Estrabão aprendemos também que anteriormente era chamado de Clanis. Ao fim da Idade Médiaé documentado também com o nome de Verde, que compreendia também o atual Garigliano: assim é mencionado em Dante a proposito di Manfredo da Sicília, cujos restos mortais foram desenterrados de Benevento e trasladados para fora dos confins do Reino da Sicília, por ordem do papa[3]. A denominação Garigliano, referente ao trecho entre a confluência com o rio Gari e a foz, é de origem medieval tardia.

O étimo é incerto, talvez esteja ligado a um termo pre-romano "liri" que indica água barrenta; foi recentemente levantada a hipótese de uma derivação do árabe "garil" (pântano), com referência à morfologia do trecho final de seu curso.

Referências

  1. Frutaz A.P., Le carte del Lazio, II, Roma 1975, tav 175 (Ameti)
  2. «Mappa dell'Ameti». Consultado em 7 de abril de 2013. Arquivado do original em 6 de junho de 2006 
  3. "di fuor del Regno, quasi lungo 'l Verde", Purgatorio, III, 130.

BibliografiaEditar

  • AA. VV., Dizionario di toponomastica, Utet, Torino 1992 e 1997.
  • AA. VV., Enciclopedia italiana di scienze lettere ed arti. Vol. XXI.. Istituto della Enciclopedia Italiana, Roma 1934.
  • Abruzzo Molise. Milano : Touring Club Italiano, 1979 (4.ed.) (Guida d'Italia del T.C.I; 17)
  • Lazio. Roma : Milano : Touring Editore, c2005. (La Biblioteca di Repubblica. L'Italia; 14) [Edizione a cura di Repubblica su concessione del T.C.I.]