Lluís Bonet i Garí

arquiteto espanhol

Lluís Bonet i Garí (el Cros, Argentona, Maresme, 1893 - Barcelona, 1993) foi um arquitecto espanhol</ref>.[1] Diplomado em 1918, formou-se com Josep Puig i Cadafalch e foi discípulo de Antoni Gaudí, com quem colaborou no Templo Expiatório da Sagrada Família, prosseguindo as obras desde 1954. Em colaboração com Isidre Puig i Boada e Francesc Quintana, encarregou-se da nova fachada da Paixão.

Lluís Bonet i Garí
Nascimento 1893
Argentona
Morte 30 de janeiro de 1993 (99–100 anos)
Barcelona
Sepultamento Cemitério de Poblenou
Cidadania Espanha
Filho(s) Narcís Bonet, Jordi Bonet i Armengol, Lluís Bonet i Armengol
Ocupação arquiteto
Prêmios
Movimento estético modernismo catalão
Fachada da Paixão da Sagrada Família, onde trabalhou Bonet i Garí.

Bonet continuou o estilo de Gaudí na capela de São Miquel del Cros, em Argentona (1929), e foi um dos representantes do monumentalismo (Instituto Nacional de Previsão e Banco Vitalício, Barcelona, 1949). Protector da cultura catalã durante o franquismo, realizou em sua casa várias sessões do Institut d'Estudis Catalans (1941-1959). Autor de Las masías del Maresme (1983). Foi pai do também arquitecto Jordi Bonet i Armengol, actual director das obras da Sagrada Família.

Referências

  1. Lluís Bonet i Garí. Disponível em http://www.myetymology.com/encyclopedia/Llu%C3%ADs_Bonet_i_Gar%C3%AD.html. Acesso em 30 de março de 2015. (em inglês)