Luciano Liggio

Luciano Leggio Varriano (Corleone, 6 de Janeiro de 1925 - Nuoro, 15 de Novembro de 1993) foi um importante chefe da máfia siciliana, do clã Corleonesi (Corleone). Mais conhecido por Luciano Liggio, por um erro de digitalização em documento judicial[1]. Liggio, fora o padrinho dos maiores chefes da máfia siciliana até então, Salvatore Riina e Bernardo Provenzano. Juntos formaram o clã dos Corleoneses e expandiram seu clã, da pequena cidade camponesa Corleone, alcançando os ares de Palermo, o coração da Cosa Nostra e assim, dominando a Comissão da Máfia siciliana e eliminando todos os seus prováveis inimigos.

Luciano Liggio
Luciano Liggio
Data de nascimento 6 de janeiro de 1925
Local de nascimento Corleone,Itália
Data de morte 15 de novembro de 1993
Local de morte Nuoro, Itália
Nacionalidade(s) Itália italiano
Afiliação(ões) Cosa Nostra

Foi capturado em 16 de Maio de 1974 em Milão. Liggio foi considerado culpado pelo assassinato de Michele Navarra, em 1958, o anterior chefe do clã, e sentenciado a prisão perpétua. Morreu de enfarte na prisão de Badu e Carros, na Sardenha.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Obituary: Luciano Liggio». The Independent (em inglês). 17 de novembro de 1993. Consultado em 27 de abril de 2016