Abrir menu principal

Márcias de Pela (ca. 356 a.C. — ca. 294 a.C.) foi um macedônio, irmão de Antígono Monoftalmo.[1][2] Ele era filho de Periandro, de Pela.[2]

Ele foi inicialmente um professor, e cresceu na companhia de Alexandre, o Grande.[2]

Márcias é citado no texto Moralia, de Plutarco: ele tinha um caso pendente, e queria que Antígono julgasse em casa, mas Antígono preferiu levar o caso ao salão de julgamento, para que todos soubessem se eles fariam a justiça ou não.[1]

Na Batalha de Salamina, que opôs as forças de Ptolemeu I Sóter às de Demétrio Poliórcetes, filho de Antígono,[carece de fontes?] os comandantes de Demétrio eram Antístenes, com dez quinquerremes,[3] Medius comandando os navios fenícios e atenienses,[4] Themison de Samos e Márcias comandando os navios mais leves, e Hegesippus de Halicarnasso e Pleistias de Cos comandando a ala direita.[5]

Márcias compilou uma história da Macedônia,[5] em dez volumes, começando com o primeiro rei da Macedônia e indo até o ataque de Alexandre à Síria, depois da fundação de Alexandria.[2] Outros livros foram uma história da Ática, em doze volumes, e a Educação de Alexandre.[2]

Referências

  1. a b Plutarco, Moralia, Frases de Reis e Comandantes, Antígono Monoftalmo [em linha]
  2. a b c d e Suda, Marsyas [em linha]
  3. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XX, 50.1 [ael/fr][en]
  4. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XX, 50.3 [ael/fr][en]
  5. a b Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XX, 50.4 [ael/fr][en]