Disambig grey.svg Nota: Se procura por por outras acepções, veja Maduro.
Disambig grey.svg Nota: Se procura por a localidade australiana, veja Madura (Austrália Ocidental).
Madura
Tourada em Sumenep, Madura
Madura está localizado em: Indonésia
Madura
Localização na Indonésia
Coordenadas: 7° S 113° 20' 09" E
ID - Madura.PNG
Localização na Indonésia
Geografia física
País Indonésia
Arquipélago Grandes Ilhas da Sonda
Ponto culminante 471 m (Monte Tembuku)
Área 4 078  km²
Geografia humana
População 3 724 545 (2014)
Densidade 913,3  hab./km²
Principal povoação Bangkalan

Madura é uma ilha da Indonésia a nordeste de Java, próxima do porto de Surabaya.

Tem uma área aproximada de 4.250 km² (é a 129.ª maior ilha do mundo) e uma população de quase quatro milhões de habitantes (2014), pertencentes na sua maioria à etnia Maduresa. O idioma principal de Madura é o madurês, que é utilizado ainda em outras 66 ilhas próximas. Madura é administrada como parte da província de Java Oriental.

HistóriaEditar

Em 1624, o Sultão Agung de Mataram conquistou Madura e unificou o governo numa só dinastia, a familia Cakrangingrat[1], que acabou por se opor ao governo central de Java e conquistou grandes partes de Mataram.[2]

Após a primeira guerra de sucessão javanesa entre Amangkurat III e o seu tio Pangerer Puger, os holandeses conseguiram o controlo da metade leste de Madura em 1705. O reconhecimento holandês de Puger foi influenciado pelo senhor de Madura Occidental, Cakraningrat II, que se supõe ter apoiado o reconhecimento de Puger com a esperança de que uma nova guerra no centro de Java proporcionaria aos madureses a oportunidade de interferir. Contudo, quando Amangkurat foi preso e exilado em Ceilão, Puger tomou o título de Pakubuwono I e assinou um tratado com os holandeses pelo qual lhes concedeu Madura Oriental.

Os Cakraningrats acordaram ajudar os holandeses a anular a rebelião de 1740 em Java Central após o massacre chinês em 1740. Num tratado de 1743 com os holandeses, Pakubuwono cedeu a soberania plena de Madura aos holandeses, que foi disputada por Cakraningrat IV. Cakraningrat fugiu para Banjarmasin, refugiou-se com os ingleses, foi expoliado e traído pelo sultão, e capturado pelos holandeses, sendo exiiado no Cabo da Boa Esperança.

Os holandeses continuaram as divisões administrativas de Madura em quatro estados, cada um com o seu próprio regente. A ilha foi inicialmente importante como fonte de tropas coloniais e na segunda metade do século XIX converteu-se na principal fonte de sal para os territórios controlados pelos holandeses no arquipélago.

EconomiaEditar

No cômputo geral, Madura é uma das regiões mais pobres da província de Java Oriental.[3] Ao contrário de Java, o solo não é fértil o suficiente para o tornar um grande produtor agrícola. As limitadas oportunidades económicas conduziram ao desemprego crónico e à pobreza. Estes fatores conduziram à emigração a longo prazo da ilha, de tal forma que a maioria das pessoas etnicamente maduresas não vivem atualmente em Madura. As pessoas de Madura foram alguns dos mais numerosos participantes em programas de transmigração governamental, mudando-se para outras partes da Indonésia.

A agricultura de subsistência é um pilar da economia. O milho é uma cultura de subsistência fundamental, nas muitas pequenas propriedades da ilha. A pecuária é também uma parte crítica da economia agrícola, proporcionando rendimento extra às famílias camponesas, além de ser a base para as famosas competições de corridas de touros de Madura. A pesca em pequena escala é também importante para a economia de subsistência.

Entre as indústrias exportadoras, a agricultura do tabaco é um dos principais contribuintes para a economia da ilha. O solo de Madura, embora incapaz de suportar muitas culturas alimentares, ajuda a fazer da ilha um importante produtor de tabaco e cravo-da-índia para a indústria doméstica de kretek (cigarro de cravo). Desde a era neerlandesa, a ilha tem sido também um grande produtor e exportador de sal.

Bangkalan, no extremo oeste da ilha, industrializou-se substancialmente desde a década de 1980. Esta região está a uma curta viagem de ferry de Surabaya, a segunda maior cidade da Indonésia, e, portanto, ganhou um papel como um subúrbio para os viajantes para Surabaya, e como uma localização para a indústria e serviços que precisam estar perto da cidade.

A Ponte Surabaya-Madura (Suramadu), inaugurada em 2009, deverá aumentar ainda mais a interação da região de Bangkalan com a economia regional.

 
Mapa dos idiomas falados nas ilhas Java, Madura e Bali.

BibliografiaEditar

  • Akhmad Saiful Ali (1994). Ekspansi Mataram terhadap Surabaya Abad ke-17 (Tese) (em indonésio). Surabaya: Islamic Institute of Sunan Ampel 
  • Bouvier, Hélène (1994) La matière des émotions. Les arts du temps et du spectacle dans la société madouraise (Indonésie). Publications de l'École Française d'Extrême-Orient, vol. 172. Paris : EFEO. ISBN 2-85539-772-3.
  • Farjon, I.(1980) Madura and surrounding islands : an annotated bibliography, 1860-1942 The Hague: M. Nijhoff. Bibliographical series (Koninklijk Instituut voor Taal-, Land- en Volkenkunde (Netherlands)) ; 9.
  • Kees van Dijk, Huub de Jonge, and Elly Touwen-Bouswsma, eds. (1995). Across Madura Strait: the dynamics of an insular society. Leiden: KITLV Press. ISBN 90-6718-091-2.
  • Ricklefs, M.C. (11 de setembro de 2008). A History of Modern Indonesia Since C.1200. [S.l.]: Palgrave Macmillan. pp. 46–48. ISBN 978-1-137-05201-8 
  • Smith, Glenn (1995) Time Allocation Among the Madurese of Gedang-Gedang. Cross-Cultural Studies in Time Allocation, Volume XIII. New Haven, Connecticut: Human Relations Area Files Press.
  • Smith, Glenn (2002) Bibliography of Madura (including Bawean, Sapudi and Kangean). [1]

Referências

  1. Ricklefs 2008, p. 47.
  2. Akhmad Saiful Ali 1994, p. 62.
  3. JawaPos.com (18 de julho de 2018). «4 Kabupaten di Madura Masuk Daerah Termiskin». radarmadura.jawapos.com (em indonésio). Consultado em 18 de julho de 2018 
  Este artigo sobre Geografia da Indonésia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.