Abrir menu principal

Joaquim de Magalhães Cardoso Barata

(Redirecionado de Magalhães Barata)
Disambig grey.svg Nota: "Magalhães Barata" redireciona para este artigo. Para o município, veja Magalhães Barata (Pará).
Magalhães Barata
25° Governador do Pará
Período 10 de junho de 1956
a 29 de maio de 1959
Antecessor Edward Cattete Pinheiro
Sucessor Luís Geolás de Moura Carvalho
Senador pelo Pará
Período 1946 - 1956
Interventor Federal do Pará
Período 20 de fevereiro de 1943
a 29 de outubro de 1945
Nomeado por Getúlio Vargas
Antecessor Miguel José de Almeida Pernambuco Filho
Sucessor Lameira Bittencourt
Período 12 de novembro de 1930
a 12 de abril de 1935
Nomeado por Getúlio Vargas
Antecessor Junta governista paraense de 1930
Sucessor Roberto Carlos Vasco Carneiro de Mendonça
Dados pessoais
Nascimento 2 de junho de 1888
Belém, Pará
Morte 29 de maio de 1959 (70 anos)
Belém, Pará

Joaquim de Magalhães Cardoso Barata (Belém, 2 de junho de 188829 de maio de 1959) foi um militar e político brasileiro.

BiografiaEditar

Filho de Antônio Marcelino Cardoso Barata e Gabrina de Magalhães Barata.

Foi interventor federal no Pará, de 12 de novembro de 1930 a 12 de abril de 1935. Saindo de um movimento revolucionário afinal vitorioso, com a renúncia de Washington Luís, tinha poderes quase absolutos, dado que se vivia em regime de exceção.

Em 1935, uma cisão no Partido Liberal inviabilizou sua eleição para o governo do estado pelo voto direto, sepultando uma vitória que era considerada praticamente certa. O adversário era Lauro Sodré, então com 77 anos, candidato lançado pela Frente Única. Os tumultos e as cenas de violência que se seguiram, ameaçando instalar o caos no Pará, levaram Getúlio Vargas a intervir mais uma vez na política local, sendo nomeado interventor José Carneiro da Gama Malcher.

Eleito senador em 1945, Barata disputou e perdeu a eleição para o governo em 1950 para o general Alexandre Zacharias de Assumpção. Cinco anos depois, disputou novamente, contra Epílogo de Campos, e venceu por uma diferença de 1743 votos, após oito meses de batalha judicial. Estava no exercício do cargo quando morreu, em 1959.

Ligações externasEditar