Mahapralaya

Mahapralaya é a expressão usada na Teosofia para designar o período de inatividade do cosmo, com uma duração idêntica a um Mahamanvantara (ou Mahâ Kalpa), o equivalente a 72000 Pralayas, no total 311.040.000.000.000 de anos.

Segundo Blavatsky, no Mahapralaya o cosmos deixa de existir, permanecendo inativo, até ser "acordado" no alvorecer de um novo Mahamanvantara (período de atividade). Durante o Mahapralaya, Parabrahman permanece envolto em seu véu, Mulaprakriti, ambos unidos por Fohat que permanece latente. Nada se manifesta, permanecendo ativo apenas o "Movimento Eterno". Costuma-se designar este estado de inatividade e felicidade absolutos como sendo um Paranirvana.

Cálculo da duração do MahapralayaEditar

O Mahapralaya tem duração idêntica a um Mahâ Kalpa. Um resumo dos diversos ciclos estudados na Teosofia, que foi publicado no "The Theosophist" em novembro de 1885 (e reproduzido no livro A Doutrina Secreta), é mostrado na seguinte tabela:

Anos mortais
360 dias mortais fazem 1
O Krita Yuga contém 1.728.000
O Tetrâ Yuga 1.296.000
O Dvâpara Yuga 864.000
O Kali Yuga 432.000
A soma destes 4 Yugas constitui um Mahâ Yuga, com 4.320.000
Setenta e um Mahâ Yugas formam o período do reinado de um Manu 306.720.000
Os reinados de quatorze Manus compreendem a duração de 994 Mahâ Yugas, ou 4.294.080.000
Acrescentem-se os Sandhis, ou seja, os intervalos entre os reinados dos Manus, intervalos equivalentes a seis Mahâ Yugas, ou 25.920.000
O total dos reinados e interregnos dos quatorze Manus é de 1.000 Mahâ Yugas, perfazendo um Kalpa, isto é, um Dia de Brahman 4.320.000.000
Como uma Noite de Brahman tem igual duração, um Dia e uma Noite de Brahman contém 8.640.000.000
360 de tais Dias e Noites de Brahman constituem um Ano de Brahman, que se eleva a 3.110.400.000.000
100 destes Anos formam o período completo da Idade de Brahman, isto é, o Mahâ Kalpa 311.040.000.000.000

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar