Maldita Parentela

Maldita Parentela é uma peça teatral brasileira, escrita por França Júnior em 1871. É uma comédia em um ato. A peça está publicada nos Cadernos de Teatro, número 55, onde consta a seguinte nota:

Em Maldita Parentela, França Júnior “se impõe como um bom discípulo de Martins Pena, analisando aspectos e tipos de nossa vida burguesa e pondo em conta os transtornos e preocupações que os parentes pobres e humildes causam às pretensões sociais da gente rica. Vale ainda hoje como um aspecto fisionômico das recepções da burguesia de fim do século passado, já com a cidade dividida em zonas pobres e ricas, no destempero de uma sociedade originária do reinado de um imperador impetuoso e apaixonado, e contida na severidade singela de seu sucessor. O original manuscrito pertence à Biblioteca do Serviço Nacional de Teatro e vem rubricado pelo Conservatório Dramático com autorização para representação, o que nos leva a crer tenha a mesma sido apresentada em alguma “festa artística” ou espetáculo de grupos amadores, como era comum na época”. (Daniel Rocha)

SinopseEditar

Damião faz uma festa em sua casa com a pretensão de apresentar Marianinha, sua filha, a Joaquim Guimarães, dono de um armazém, a quem deseja lhe casar. Mas ela é apaixonada por Aurélio, um homem órfão e pobre. Nessa festa também vai a parentela de Raimunda, mulher de Damião que era pobre.

PersonagensEditar

  • Damião
  • Raimunda
  • Marianinha
  • Joaquim Guimarães
  • Dr. Aurélio
  • Hermenegilda Taquaraçu de Miranda
  • Cassiano Vilasboas
  • Major Basílio
  • Desidério José de Miranda
  • Laurindinha
  • Cocota

Ligações externasEditar

Resenha no Indique um Livro:

  Este artigo sobre teatro (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.