Abrir menu principal
"Mano na Porta do Bar"
Canção de Racionais MC's
do álbum Raio X do Brasil
Lançamento 1993
Gravação 1993
Gravadora(s) Zimbabwe Records
Letra Mano Brown
Faixas de Raio X do Brasil
Parte II
(2)
Homem na Estrada
(4)

"Mano na Porta do Bar" é uma canção do grupo brasileiro de rap Racionais MC's, lançada em 1993.

CançãoEditar

Faixa quatro do LP Raio X do Brasil (1993), "Mano na Porta do Bar" narra a mudança de vida de um homem da periferia, que passa da condição de trabalhador pobre[nota 1] a traficante rico.

Tudo começa a mudar quando o "mano" cerca-se de "tipos estranhos" que lhe prometem "o mundo dos sonhos". O "mano" entra no mundo do tráfico, tornando-se um grande traficante violento, capaz de viciar menores e matar à sangue frio.[nota 2] Seu final, porém, é trágico.[nota 3]

A história é contada por um narrador épico, que usa o verso "Você viu aquele mano na porta do bar?" como forma de estabelecer um elo tanto entre o lugar de onde ele fala quanto o do ouvinte,[1] e atribui a violência narrada diretamente ao modelo capitalista e ao consumismo.[nota 4][1] Desta forma, o protagonista de "Mano na Porta do Bar" passa a desvalorizar[nota 5] "seus iguais e sua origem, fascinado pelos signos de poder ostentados pelo burguês."[2]

Base musicalEditar

A canção, composta e cantada por Ice Blue e Mano Brown, usa samples de "Freddie's Dead" - música tema do filme "Superfly" e grande sucesso do cantor americano Curtis Mayfield.

CréditosEditar

  • Voz - Mano Brown e Ice Blue
  • Vozes Extras - Miquinho, Japa, Wander, Emerson Gregório
  • Programação de Bateria - Wander
  • Scratch e Samples - KL Jay

Notas

  1. "Você viu aquele mano na porta do bar? jogando bilhar, descontraído e pá/ cercado de uma pá de camaradas/ da área uma das pessoas mais consideradas/ ele não deixa brecha, não fode ninguém/ adianta vários lados sem olhar pra quem/ tem poucos bens, mais que nada/ um fusca 73 e uma mina apaixonada"..."
  2. "A lei da selva é assim, predatória/ clic, clec, BUM, preserve sua glória/ transformação radical, estilo de vida/ ontem sossegado, e tal/ hoje homicida/ ele diz que se garante e não tá nem aí/ usou e viciou a molecada daqui."
  3. "Você está vendo o movimento na porta do bar?/ tem muita gente indo pra lá, o que será? /(...) Ouço um moleque dizer, mais um cuzão da lista/ dois fulanos numa moto, única pista/ eu vejo manchas no chão, eu vejo um homem ali/ é natural para mim, infelizmente./ A lei da selva é traiçoeira, surpresa/ hoje você é o predador, amanhã é a presa./ Já posso imaginar, vou confirmar/ me aproximei da multidão e obtive a resposta/ você viu aquele mano na porta do bar?/ ontem ele caiu com uma rajada nas costas."
  4. "A lei da selva consumir é necessário/ Compre mais, compre mais/ Supere o seu adversário/ O seu status depende da tragédia de alguém/ É isso, capitalismo selvagem/ Ele quer ter mais dinheiro, o quanto puder".
  5. "Você viu aquele mano na porta do bar/ ele mudou demais de uns tempos pra cá/ cercado de uma pá de tipo estranho/ que promete pra ele o mundo dos sonhos./ Ele está diferente, não é mais como antes/ agora anda armado a todo instante/ não precisa mais dos aliados/ negociantes influentes estão ao seu lado./ Sua mina apaixonada, linda e solidária/ perdeu a posição, ele agora tem várias"

Referências

  1. a b GARCIA, Walter.. Ouvindo Racionais MC's. Teresa (USP), São Paulo, v. 4/5, p. 166-180, 2003.
  2. Radicais, Raciais, Racionais: a grande fratria do rap na periferia de São Paulo - KEHL, Maria Rita. In: São Paulo em Perspectiva, 1999

Ligações externasEditar

  • Letra de "Mano na Porta do Bar".