Mar de Barents

Mar do Oceano Ártico, nas costas ao norte de Noruega e Rússia.
Mar de Barents

(ru) Баренцево мореVisualizar e editar dados no Wikidata

Баренцево море.JPG

Localização do mar de Barents.

Localização
Endereço
Q159 e Q20
Parte de
Coordenadas
Dimensões
Superfície
175 000 km2Visualizar e editar dados no Wikidata
Profundidade média
600 mVisualizar e editar dados no Wikidata
Hidrografia
Tipo
Países da
bacia hidrográfica
Afluentes
Kharlovka (d), Voronya (en), Varzina River (en), Tuloma (en), Rynda (d), Iokanga (en), Rio Teriberka, Korotaikha (d), Indiga River (en), Vostochnaya Litsa (d), More-Yu (d), Pesha (d), Anikieva (d), Zolotaya (d), Kachalovka (d), Malaya Litsa (d), Olyonka (d), Plotno (d), Puzyreva (d), Chyosha (d), Tipanova (d), Romantics River (d), Næringselva (d), Britvinka (d), Krest-Yakha (d), Sauchikha (d), Kitovaya (d)Visualizar e editar dados no Wikidata
História
Origem do nome

O mar de Barents (norueguês: Barentshavet, russo: Баренцево море) é parte do Oceano Glacial Árctico e situa-se a norte da Noruega e da Rússia. Recebeu o nome do navegador neerlandês Willem Barentsz. Tem uma profundidade média de 230 m. [1]

Os portos de Murmansk, na Rússia, e de Vardø, na Noruega, permanecem livres de gelo ao longo de todo o ano, devido à acção da corrente do Atlântico Norte, uma corrente quente ligada à corrente do Golfo. Os maiores arquipélagos do mar de Barents são os da Nova Zembla (Rússia) e de Svalbard (Noruega).

Antes da Guerra de Inverno, o território da Finlândia também atingia o mar de Barents, e o porto de Petsamo (atual Pechengsky, Rússia) era o único porto finlandês livre de gelo no inverno.

A contaminação nuclear de despejos de reactores navais russos é um problema ambiental sério no mar de Barents.

O mar de Barents é centro de extracção de petróleo desde a década de 1970, tanto na parte norueguesa como na russa.

Referências

  1. «Mar de Barents». Infopédia. Consultado em 22 de julho de 2020