Abrir menu principal

Maria Papoila

filme de 1937 dirigido por José Leitão de Barros
Maria Papoila
Maria Papoila (PRT)
Portugal Portugal
1937 •  p/b •  98 min 
Direção José Leitão de Barros
Roteiro Vasco Santana, José Galhardo e Alberto Barbosa
Elenco Mirita Casimiro, António Silva, Eduardo Fernandes, Alves da Costa,
Género comédia
Idioma português

Maria Papoila (1937) é um filme português de Leitão de Barros.

Conta a história de uma jovem camponesa, na pele de Mirita Casimiro, que se muda para a cidade para trabalhar como empregada doméstica, seguindo um padrão comum na época. O amor de Maria Papoila por um homem vai contra a ordem estabelecida.

Filmado enquanto instrumento de propaganda do Estado Novo, a história representa o confronto entre os paradigmas urbanos e rurais.

Índice

EnredoEditar

Maria Papoila é a personagem principal, uma jovem nascida no centro de Portugal, numa pequena e remota aldeia, que nunca viu o mar ou uma cidade. A jovem seguiu o percurso de muitos cidadãos portugueses na época, que se mudavam para Lisboa ou Porto, em busca de emprego em ambientes muito hostis. Na viagem de comboio para Lisboa, a primeira classe é filmada como um local triste, enquanto nas classes mais baixas Maria viaja em animação com soldados.

Em Lisboa, Maria apaixona-se por um dos residentes da casa onde trabalhava como empregada doméstica. O rapaz é acusado de um crime que não cometeu, mas porque não quer revelar o nome da menina rica com que estava no momento do crime, acaba no tribunal.

A solução milagrosa acontece quando Maria Papoila decide comprometer a sua honra para salvar o homem que ama. A ordem fica reestabelecida devido à honestidade "rural" de Maria Papoila[1].

Ficha técnicaEditar

  • Local de Estreia: São Luiz (Lisboa) - 15 de Agosto, 1937
  • Produção: Filmes Lumiar
  • Diálogos: Vasco Santana, José Galhardo e Alberto Barbosa
  • Dir. Fotografia: Manuel Luis Vieira e Isy Goldberger
  • Imagem: Tóbis Portuguesa
  • Montagem: Peter Meyrowitz
  • Decoração: Fausto Albuquerque
  • Dir. Som: Paulo Brito Aranha
  • Canções: Fernando de Carvalho, Raúl Ferrão e Raúl Portela
  • Produção Executiva: Campos Figueira
  • Exteriores: Lisboa e Estoril
  • Lab. Imagem: Lisboa Filme
  • Estúdio de som: Tóbis Portuguesa
  • Distribuição: Sonoro Filme

ElencoEditar

Referências

  1. Cadavez, Cândida (2014). Maria Papoila, An(other) Ideological Lesson from the Estado Novo, Centro de Estudos Anglisticos da Universidade de Lisboa (CEAUL)

Ligações externasEditar