Mariangelo Accorso

escritor e crítico italiano

Mariangelo Accorso (em latim: Accursio ou Accursius; L'Aquila, 1489 — Áquila, 4 de agosto de 1546) foi um escritor e crítico italiano.

Mariangelo Accorso
Nascimento 1489
Áquila
Morte 4 de agosto de 1546 (57 anos)
Áquila
Nacionalidade Itália italiano
Ocupação Escritor, crítico

BiografiaEditar

Accorso nasceu em Áquila (Abruzos), então parte do Reino de Nápoles.

Foi muito admirado por Carlos V, em cuja corte residiu por trinta e três anos, e por quem foi encarregado de várias missões no exterior. Além do seu perfeito conhecimento do grego e do latim, possuía uma íntima familiaridade com várias línguas modernas. Gostava de descobrir e colecionar antigos manuscritos, no que suas viagens ao exterior proporcionavam-lhe oportunidades especiais para aumentar o seu acervo. Seu trabalho intitulado Diatribae in Ausonium, Solinum et Ovidium (1524) é um monumento de erudição e capacidade crítica. Foi o primeiro editor das Cartas de Cassiodoro, em seu Tratado da Alma (1538); e sua edição de Amiano Marcelino (1533), contém cinco livros a mais do que qualquer outra anterior. O uso excessivo de termos antiquados, utilizados por alguns dos escritores latinos da época, é humoristicamente ridicularizado por ele, em um diálogo no qual um osco, um volsco e um romano são apresentados como interlocutores (1531). Accorso foi acusado de plágio em suas notas sobre Ausônio, uma acusação que ele mais solene e energicamente repudiou.

Referências