Marpessa de Tégea

Disambig grey.svg Nota: Se procura a personagem da mitologia grega, veja Marpessa.

Marpessa, denominada Choera, foi uma heroína de Tégea.

Marpessa de Tégea

Durante a guerra contra a Lacônia, quando o rei espartano Carilau fez a primeira invasão, as mulheres de Tégea se armaram e ficaram de tocaia no monte chamado Phylactis.[1] Quando os exércitos dos homens se encontraram e começaram a batalha,[1] as mulheres entraram na batalha, e colocaram os lacedemônios em fuga.[2]

Marpessa, denominada Choera, superou as outras mulheres em ousadia, e Carilau foi um dos prisioneiros.[2] Carilau foi libertado sem pagar resgate, após jurar que os lacedemônios nunca mais atacariam Tégea, e logo quebrou o juramento.[2]

No século II d.C., de acordo com o relato de Pausânias, havia, no mercado de Tégea, uma imagem de Ares denominada Gynaecothoenas;[1] este nome vem do sacrifício da vitória que as mulheres ofereceram a Ares após a vitória contra os lacedemônios, em que os homens não participaram nem tiveram uma parte da carne da vítima do sacrifício.[2] No novo templo de Atena Alea, cujo arquiteto foi Escopas de Paros,[3][Nota 1] na parte das ofertas, havia, ao lado de um retrato de Auge, o escudo de Marpessa.[4]

Notas e referências

Notas

  1. O primeiro santuário de Atenas Alea foi estabelecido por Aleu. Em seguida, sua filha Auge, sacerdotisa de Atenas, foi seduzida por Héracles

Referências