Abrir menu principal
Martin Munkácsi
Nascimento 18 de maio de 1896
Cluj-Napoca
Morte 14 de julho de 1963 (67 anos)
Nova Iorque
Cidadania Hungria
Ocupação fotógrafo
Causa da morte ataque cardíaco

Martin Munkácsi (Kolozsvár, 18 de maio de 1896Nova Iorque, 13 de julho de 1963) foi um fotógrafo húngaro que trabalhou na Alemanha entre 1928 e 1934 e posteriormente nos Estados Unidos.[1][2]

Nasceu em Kolozsvár, chamada atualmente Cluj-Napoca, quando a cidade ainda pertencia ao Reino da Hungria. Com 16 anos mudou-se para Budapeste, onde trabalhou como jornalista. Em 1921 começou a fazer fotografia especializada em desporto para a revista AzEst, numa época em que a fotografia de desporto de ação só se podia fazer com muito boas condições de iluminação no exterior. No entanto, nas suas fotografias procurava cuidadosamente a composição, demonstrando tanto habilidade artística como técnica.

Em 1927 mudou-se para Berlim e colaborou no Berliner Illustrierte Zeitung onde conheceria Erich Salomon,[3] bem como em outras publicações como Die Dame, Koralle e UHU. O seu estilo fotográfico aproximou-se das ideias da Nova Objetividade pelo que utilizou composições fotográficas com marcados ângulos de enquadramento como picados e contrapicados e composições em diagonal, sendo que esta estética lhe proporcionou inimizades no governo nazi.[2]

Em 1934 a revista Harper's Bazaar encomendou-lhe um trabalho de fotografia de moda com o qual obteve grande êxito, mudando-se para Nova Iorque,[1] onde alcançou fama tanto na fotografia de moda como no retrato; entre os artistas que retratou encontram-se Katharine Hepburn, Leslie Howard, Jean Harlow, Joan Crawford, Jane Russell, Louis Armstrong e Fred Astaire.

Em 1943 sofreu um ataque cardíaco que o obrigou a abandonar a fotografia, embora continuasse a escrever. Em 1963 morreu após outro ataque cardíaco. O seu trabalho foi reconhecido como inspirador para fotógrafos tão célebres como Richard Avedon e Henri Cartier-Bresson.[2]

Em 2007 o Centro Internacional de Fotografia organizou uma exposição retrospetiva com o título Think while you shot! (Pensa quando disparas!) que recolheu 125 fotografias suas publicadas em revistas.[4]

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. a b Sougez, M.L.; Pérez Gallardo, H. (2003). Diccionario de historia de la fotografía. Madrid: Ediciones Cátedra. 318 páginas. ISBN 84-376-2038-4 
  2. a b c Castellanos, P. (1999). Diccionario histórico de la fotografía. Madrid: Ediciones Istmo. 159 páginas. ISBN 84-7090-325-X 
  3. Gernsheim, H.; Gernsheim, A. (1965). A concise history of photography (em inglês). Londres: Thames and Hudson. 250 páginas. OCLC 425560 
  4. Robin Pogrebin (14 de janeiro de 2007). «Arts. The Week Ahead: Jan. 14 - 20». New York Times (em inglês). Consultado em 12 de janeiro de 2011 

Ligações externasEditar