Miguel Luís de Meneses, 2.º Duque de Caminha

Miguel Luís de Meneses, 2.º Duque de Caminha
Nascimento 1614
Morte 29 de agosto de 1641 (27 anos)
Progenitores Pai:Luís de Noronha e Meneses

Dom Miguel Luís de Meneses, 2.º Duque de Caminha (1614Lisboa, 29 de agosto de 1641) foi um nobre português. Foi governador de Ceuta. Era filho de Luís de Noronha e Meneses, 7.º Marquês de Vila Real.

Entrou numa conjura contra D. João IV, supostamente por obediência filial. A ideia era forjar um incêndio na residência real, chamando a atenção dos guardas e vigilantes do local e desta maneira, deixar o rei desguarnecido de protecção e assassiná-lo[1].

Entretanto, descoberta a rebelião foram presos todos os fidalgos que nela tomaram parte, tendo à frente o arcebispo-primaz D. Sebastião de Matos Noronha. Morreu, como os outros conjurados, no dia 29 de agosto de 1641, degolado num cadafalso erguido no Rossio de Lisboa[2], depois de ter estado preso na Torre de Belém.

Casou-se três vezes, sem deixar descendência, o que extinguiu a linhagem da Casa de Vila Real. Sua irmã, Maria Brites de Meneses, tornou-se a 3.ª Duquesa de Camiña[3], já uma casa espanhola pelo seu casamento com Pedro Portocarrero, 8.º Conde de Medellín.

Referências