Missão Carismática Internacional

igreja em Bogotá, Colômbia

A Missão Carismática Internacional (MCI) é uma igreja em células sediada em Bogotá, Colômbia. É presidida pelos pastores César e Cláudia Castellanos, e a igreja mãe do Movimento G12.[1] Possui uma frequência semanal de cerca de 25 mil pessoas.[2]

César Castellanos teria recebido uma palavra de Deus: “Sueña con una iglesia muy grande, porque los sueños son el lenguaje de mi espíritu. Porque la iglesia que tu pastorearas será tan numerosa como las estrellas del cielo y cómo la arena del mar que de multitud no se podrá contar”. Assim, a MCI nasceu em sua casa, com oito pessoas, em 19 de março de 1983. Foram influenciados pelo sul-coreano David Yonggi Cho a trabalhar com grupos pequenos, chamados células.[1]

Os pastores Cesar e Claudia escolheram 12 casais, os quais também deveriam ter 12 casais de discípulos cada um. A igreja então se organizou em grupos de 12, desenvolvendo a Visão G12. Com o crescimento, a MCI alugou em 1996 o coliseu principal da cidade de Bogotá, o El Campín Coliseum, onde permaneceram até 2008, quando inauguraram o Centro de Convenções G12, um auditório para dez mil pessoas sentadas. A MCI possui 142 sedes pela Colômbia e em outros países.[1] É conhecida como defensora da Teologia da Prosperidade. Seu Centro de Convenções ocupa um quarteirão inteiro na Avenida Las Américas com o tronco Norte-Quito-Sur, em Bogotá, contendo, além do auditório, praça de alimentação, creche, espaço para venda de artigos cristãos e bijuterias, e sala para aulas de dança.[3]

A MCI é bastante envolvida na política da Colômbia, e dois de seus pastores chegaram ao Senado, ligados ao ex-presidente Álvaro Uribe: a cofundadora, Claudia Rodríguez de Castellanos, foi embaixadora da Colômbia no Brasil e é senadora pela terceira vez[4]; Orlando Castañeda, foi senador pelo Centro Democrático.[5] Em suas dependências e cultos, já recebeu e apoiou diversos políticos nacionais e locais.[6]

Em 2016, a MCI se opôs ao acordo com as FARC, em nome do anticomunismo e contra a ideologia de gênero.[3] No final de 2018, após uma disputa de dez anos entre a Alcaldia de Puente Aranda e a MCI, a igreja conseguiu vencer judicialmente e não pagar cerca de 2.800 milhões de pesos em multas pelo não cumprimento de normas de celebração de seus serviços.[6]

Referências

  1. a b c «Nuestra Iglesia». MCI (em espanhol). Consultado em 17 de agosto de 2020 
  2. Warren Bird. «World Megachurches». Leadership Network. Consultado em 17 de agosto de 2020 
  3. a b «La fe que conquista finanzas». El Tiempo (em espanhol). 24 de agosto de 2019. Consultado em 17 de agosto de 2020 
  4. «Claudia Rodríguez de Castellanos: la pastora que da más votos en Colombia». Las 2 Orillas (em espanhol). 22 de novembro de 2017. Consultado em 17 de agosto de 2020 
  5. «'Decisiones de la Corte tergiversan lo que es familia'». El Tiempo (em espanhol). 9 de abril de 2016. Consultado em 17 de agosto de 2020 
  6. a b «La plata que Bogotá no le cobró a la Misión Carismática». La Silla Vacía (em espanhol). 21 de abril de 2019. Consultado em 17 de agosto de 2020 

Ligações ExternasEditar