Modelo social da deficiência

O modelo social da deficiência é uma expressão baseada na percepção social da deficiência. Este modelo observa deficiência a partir de barreiras dentro da sociedade.[1] Foi proposto, em grande parte, por pessoas com deficiência a partir da década de 1960 por autores como Mike Oliver e originou um campo chamado estudos da deficiência.[2][3] Também é apresentado como contraponto ao modelo médico da deficiência.[4]

Referências

  1. Pam Thomas; Lorraine Gradwell; Natalie Markham. «Defining Impairment within the Social Model of Disability» (PDF). leeds.ac.uk. Consultado em 10 de novembro de 2012 
  2. Oliver, Mike (October 2013). «The social model of disability: thirty years on». Disability & Society. 28 (7): 1024–1026. doi:10.1080/09687599.2013.818773  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. Michael Oliver; Bob Sapey (27 April 2006). Social work with disabled people. [S.l.]: Palgrave Macmillan. ISBN 978-1-4039-1838-3. Consultado em 23 October 2010  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  4. Paley, John (1 October 2002). «The Cartesian melodrama in nursing». Nursing Philosophy. 3 (3): 189–192. doi:10.1046/j.1466-769X.2002.00113.x  Verifique data em: |data= (ajuda)