Modo lócrio

HistóriaEditar

O modo lócrio, na música, é um dos modos gregos, que foi criado pelos teóricos da música para completar o ciclo com os demais seis modos antigos, mas é de raríssima utilização e pouca aplicabilidade prática. De fato, o modo lócrio existe como padrão intervalar, mas não como modo efetivamente, visto que a ausência da quinta justa impede que haja sensação de repouso na tríade sobre a nota fundamental. Por outro lado, tanto a música erudita quanto a música popular do século XX (marcadamente o jazz) acolheram o uso da quarta aumentada (ou quinta diminuta), pois a tensão proporcionada pela dissonância pode ser aproveitada com finalidades expressivas.

FormatoEditar

O modo lócrio pode ser classificado como um modo menor ou ainda, segundo alguns estudiosos, como um modo semi-diminuto. Forma-se estabelecendo como tônica a sétima nota da escala diatônica, possuindo a seguinte relação intervalar:

- st - T - T - st - T - T - T (onde T = tom e st = semitom).

ExemplosEditar

1. Partindo da tonalidade de dó maior, temos o si lócrio:

  • si - dó - ré - mi - fá - sol - lá

2. Partindo da tonalidade de fá, temos o mi lócrio:

  • mi - fá - sol - lá - sib - dó - ré

2. Partindo da tonalidade de Db, temos o C lócrio:

  • dó - réb - mib - fá - solb - láb - sib

Ver tambémEditar