Monoculturalismo

Monoculturalismo é a prática de ativamente preservar a cultura nacional via exclusão de influências externas. Países como Japão, China, Coreia do Sul e Coreia do Norte são considerados exemplos de nações monoculturalistas. Normalmente, sociedades monoculturais existem mais em países homogeneamente raciais, com uma maior parcela da população do país nativa do território daquele país, com tendências nacionalistas, geograficamente ou politicamente isolados (as vezes, mas não sempre, são vistos muito em regimes totalitários).[1]

Referências

  1. Tambini, Damian (1996). «Explaining monoculturalism: Beyond Gellner's theory of nationalism». Critical Review: A Journal of Politics and Society. 10 (2): 251–270. doi:10.1080/08913819608443420 
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.