Monofonia

Monofonia (Do grego mónos, «único» + phoné, «som» + -ia) é um tipo de textura musical que consiste em uma melodia sem harmonia ou contraponto, ou seja, uma única linha melódica sem acompanhamento[1]. Foi o primeiro tipo a surgir na Grécia antiga e gradualmente, no decorrer do desenvolvimento musical ao longo do tempo, a monofonia foi substituída pela polifonia. Muitas vezes a melodia monofônica da música grega antiga, era embelezada por formas de embelezamento como o canto em oitavas entre outros. É possível conferir alguns exemplos nos links externos ao final do artigo.

HistóriaEditar

 
Partitura de Cantochão, a uma voz.

Os primeiros registros da monofonia se percebem na Grécia antiga, através de registros desde Pitágoras (cerca de 500 a.C.) até Aristides Quintiliano (século IV a.C.), onde a música era associada à palavra, à dança ou ambas[2], semelhante à igreja primitiva em vários aspectos. Quando cantada em conjunto, inevitavelmente ocorria o canto em oitavas, heterofônico, mas não o suficiente a ponto de constituir uma polifonia. O auge da música monofônica ocorreu na idade média, com o Cantochão.

ReferênciasEditar

  1. Infopédia. «monofonia | Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Porto Editora. Consultado em 7 de março de 2022 
  2. Jones, Gaynor G.; Palisca, Claude V. (2001). História da Música Ocidental. Col: Oxford Music Online. [S.l.]: Oxford University Press. 19 páginas. ISBN 9726623820 

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.